Comemorar a relevância e o papel dos museus, dia e noite

77 views

O Museu de Lisboa assinala o Dia Internacional dos Museus e a Noite Europeia dos Museus, ambos celebrados a 18 de maio, com um baile, uma feira, a inauguração de uma mostra e um encontro dedicado à conservação e ao restauro do património industrial.

No dia 18 de maio, realiza-se o tradicional Baile Barroco, no Museu de Lisboa – Palácio Pimenta, que honra a época em que o palácio foi construído. Depois de um final de tarde preenchido com oficinas, jogos e visitas encenadas ao Palácio Pimenta, o baile começa às 21h, com a música da orquestra barroca d’Aquém Mar. Todos se podem juntar, seguindo as orientações do mestre de danças.

Como a ação dos museus não é limitada pelas suas fronteiras físicas, nos dias 18 e 19, entre as 10h e as 19h, a Feira de Santo António, promovida pelo Museu de Lisboa – Santo António, antecipa as Festas de Lisboa e ocupa o Largo de Santo António da Sé com diversas bancas que vendem artigos de artesanato relacionados com o santo mais popular da cidade e com as tradições a si associadas.

No Museu de Lisboa – Teatro Romano presta-se ainda homenagem a uma figura incontornável da história da arqueologia e museologia nacionais, com a inauguração da mostra fotográfica Irisalva Moita – Fotografias de viagem, no dia 21 de maio, pelas 18h. Este tributo na Casa de Fresco do Museu de Lisboa – Teatro Romano compila registos da viagem que a olisipógrafa realizou em 1975, à Sicília e ao sul de Itália, na sequência da exposição Pompeia. Vida e Arte nas Cidades do Vesúvio.

E porque tema para o Dia Internacional dos Museus de 2024 é «Museus para a Educação e a Investigação», o Museu encerra as comemorações com a primeira edição dos Encontros na Moagem, evento promovido pelo futuro Museu de Lisboa – Fábrica de Moagem e pela Central Hidroelétrica do Caldeirão de Torres Novas.

Partindo destes dois casos concretos, este encontro revela os processos de conservação e restauro da Fábrica de Moagem da Antiga Manutenção Militar, núcleo em construção do Museu de Lisboa, e da Central Hidroelétrica do Caldeirão, núcleo do Museu Municipal Carlos Reis, em Torres Novas.

Nos dias 23 e 24 de maio, vários especialistas vão partilhar os desafios com que foram confrontados nas diferentes fases de ambos os processos de preservação de um tipo de património muitas vezes negligenciado. Enquanto que no dia 23 de maio são abertas as portas do Museu de Lisboa – Fábrica de Moagem exclusivamente para este propósito, no dia 24 de maio os momentos de partilha e debate continuam na Central do Caldeirão – Núcleo Museológico, de Torres Novas.

A participação no evento é gratuita e a deslocação de Lisboa para Torres Novas no dia 24 de maio é assegurada pela organização do evento.

 

Fonte:museudelisboa.pt

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar