D. Maria II projeta novos caminhos para a cultura nacional em dois dias de evento, em Loulé, na próxima semana

305 views

Cenários Futuros realiza-se a 15 e 16 de dezembro e é o terceiro evento de pensamento desenvolvido pelo Teatro Nacional D. Maria II, no âmbito da Odisseia Nacional, com o objetivo de refletir sobre o país e a cultura.

 

As inscrições para as várias iniciativas do Cenários Futuros estão abertas aqui.

 

Quase a chegar ao fim do primeiro ano de Odisseia Nacional, o Teatro Nacional D. Maria II promove o evento de pensamento Cenários Futuros, em Loulé, a 15 e 16 de dezembro, em parceria com a Iniciativa Pública Portugal Inovação Social, o projeto Lab2050, o Cineteatro Louletano e a Câmara Municipal de Loulé.

Depois de 11 meses de intensa atividade por todo o país, com a apresentação de espetáculos, projetos de participação e dedicados ao público escolar, formações, eventos de pensamento e ainda uma exposição, é tempo de refletir sobre o possível legado desta Odisseia Nacional, sem perder de vista os desafios do futuro. Um exercício de projeção de novos caminhos para a cultura nacional, Cenários Futuros é o terceiro evento de pensamento desenvolvido pelo D. Maria II ao longo deste ano, com o objetivo de refletir, a partir de diferentes prismas, sobre o país e a cultura, evidenciando o trabalho regional.

Com foco no futuro e nas práticas artísticas dos mais jovens, o evento Cenários Futuros coloca em evidência a relação entre a cultura e a educação, em parceria com o Plano Nacional das Artes. Com entrada gratuita (mediante inscrição aqui), o evento decorre em vários espaços da cidade de Loulé, ao longo de dois dias, e é composto por debates, mesas redondas, conferências, performances e espetáculos.

Políticas culturais: escalas e desafios para a coesão territorial”, “Criação artística no Algarve: Onde estamos e para onde queremos ir?”, ou “Cultura e Educação”, são alguns dos temas dos debates que compõem a programação de Cenários Futuros e que contam com a participação de nomes como Anabela Afonso, António Branco (Prof. Universidade Algarve), José Apolinário (Presidente CCDR – Algarve), José Laginha (deVIR CAPa), Laura Tripaldi, Madalena Victorino (Lavrar o Mar), Magda Henriques, Pedro Adão e Silva (Ministro da Cultura), Quimera Rosa, Rita Natálio (Ritó), Rui Catarino (Presidente do Conselho de Administração do D. Maria II), Sandro William Junqueira e Vítor Aleixo (Presidente da Câmara Municipal de Loulé).

No dia 15 de dezembro, da parte da tarde, decorrerá a iniciativa “Cara e Coroa”, uma presença em todos os eventos Cenários. Um encontro entre programadores e artistas do Sul do país, onde serão abordadas as suas metodologias, missões e interesses. Ao mesmo tempo, cinco criadores emergentes da região, selecionados através de uma open call, apresentarão aos programadores presentes as suas mais recentes criações, em formato pitching.

Já no dia 16 de dezembro, a manhã inicia-se com três mesas redondas em torno de projetos artísticos e programação para a infância e juventude, dedicadas aos temas “Infância”, “Adolescência” e “Juventude”.

Em ambos os dias, e à semelhança do que aconteceu nos eventos Cenários Passados e Cenários Futuros, o Lab2050 dinamizará os Fóruns Escolas e Comunidade, onde jovens e estruturas culturais do Sul terão oportunidade de se juntar para uma reflexão sobre o futuro desejável para a região e para o país.

Da programação do Cenários Futuros fazem ainda parte:

  • A performance Canto a Whitman, de Carolina Santos, atriz, e Marco Martins, músico, que decorrerá no dia 15 de dezembro, às 18h30, no espaço Mákina de Cena.
  • La vie invisible, uma criação e encenação da francesa Lorraine de Sagazan, com texto de Guillaume Poix, construído a partir de testemunhos de pessoas cegas e deficientes visuais. O espetáculo será apresentado no dia 15 de dezembro, às 21h, no Cineteatro Louletano, e contará com audiodescrição e legendagem em português. No dia 14 de dezembro, às 18h, será ainda lançado o livro com o texto do espetáculo, numa edição TNDM II / Bicho-do-mato (coleção Textos de Teatro), assim como uma edição em Braille. Esta torna-se, assim, na primeira publicação do D. Maria II a ser editada em Braille.
  • Uma leitura encenada de Viagem por mim terra, a peça que o dramaturgo moçambicano Venâncio Calisto está a escrever desde o início do ano, em viagem com a Odisseia Nacional. Esta leitura, a cargo de Sara Vicente e Tânia Silva, terá lugar no dia 16 de dezembro, às 18h30, no espaço Mákina de Cena.

Estes dois dias dedicados ao pensamento, terminam com uma festa no Palácio Gama Lobo, no sábado, dia 16 de dezembro, a partir das 21h.

Cenários Futuros é o terceiro evento de pensamento desenvolvido pelo D. Maria II no âmbito do projeto Odisseia Nacional, que tem levado o Teatro a percorrer o país desde janeiro de 2023. O primeiro, Cenários Passados, teve lugar em Guimarães, no final de março, e o segundo, Cenários Presentes, decorreu em Torres Vedras, no final de junho.

 

Fonte:Imprensa – Teatro Nacional D. Maria II

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar