O cinema segundo Pasolini Seis obras restauradas

794 views

No ano em que se comemora o centenário do nascimento de Pier Paolo Pasolini (5 de março de 1922), a Risi Film apresenta um ciclo que inclui seis obras restauradas – cinco longas-metragens de ficção e um documentário – daquele que foi um dos maiores intelectuais do século XX.

Poeta, escritor, cineasta, Pasolini transformou-se numa figura controversa, pela forma como abordou o erotismo e a violência. Os seus filmes, influenciados pela sua vivência, ilustravam a vida nos distritos pobres de Roma, a decadência e desigualdade da sociedade. Filho de um militar do exército, passou a infância a mudar de casa e de cidade. Mas o gosto pela poesia e literatura foi sempre uma constante e, aos 17 anos, ingressou na Universidade de Bolonha, onde teve um primeiro contacto com o cinema.

Foi com Federico Fellini que deu os primeiros passos na sétima arte, ao escrever parte dos diálogos de Le Notti di Cabiria (1957). Estreou-se como ator em Il Gobbo (1960), de Carlo Lizzani, e depressa ganhou o gosto pela escrita e realização cinematográficas. A experiência de vida levou-o a envolver-se política e socialmente e foi no marxismo que encontrou o caminho. Aderiu ao Partido Comunista Italiano, que também criticava com dureza, do qual acabou por ser expulso devido a um escândalo sexual.

Inconformista, livre, genial, Pasolini é uma personalidade incontornável tanto para a História do cinema e da literatura, como para a arte e pensamento. AF

7 abril a 12 maio 2022
vários locais

Mais informação aqui

Programa:

A partir de 7 de abril
Accattone (1961)
Primeira longa-metragem de Pasolini. O retrato de uma cidade, Roma, na versão que ninguém quer conhecer. Uma história trágica de indigência e marginalidade.

A partir de 14 de abril
O Evangelho Segundo São Mateus (1964)
Uma das obras mais conhecidas do cineasta. A figura mítica de Cristo é reinventada a partir do Evangelho Segundo São Mateus, dando origem a um drama bíblico inovadoramente naturalista.

A partir de 21 de abril
Mamma Roma (1962)
Um retrato neorrealista, da luta pela sobrevivência, na Itália do pós-guerra. Personificada na figura de uma prostituta que quer dar uma vida digna ao filho. Conta com a interpretação notável de Anna Magnani.

A partir de 28 de abril
Passarinho e Passarões (1966)
Fantasia fílmica sobre cristianismo e marxismo. Uma obra filosófica e política que reflete sobre a pobreza e a riqueza, a vida e a morte. Enriquecida pela banda sonora de Ennio Morricone, foi também o último filme do ator cómico, Totò.

A partir de 5 de maio
Rei Édipo (1967)
A tragédia de Sófocles é reinventada por Pasolini, transformando Edipo Re numa autobiografia. Uma interpretação pessoal e fascinante do mito de Édipo.

A partir de 12 de maio
Comícios de Amor (1965)
Documentário onde Pasolini, do norte ao sul de Itália, interroga intelectuais, operários, camponeses, soldados, burgueses, jovens, velhos e crianças sobre a sexualidade.

 

Fonte AgendaLx

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar