Documentário O Julgamento: gravações originais recuperadas do processo”Argentina 1985″

308 views

A Filmin estreia a 9 de novembro, em exclusivo, O Julgamento, de Ulises de la Orden sobre o processo que dissecou de forma tão clínica o fenómeno “Argentina 1985”  aqui recuperado com as gravações originais que ainda ecoam na memória coletiva.

Estreado em no festival de San Sebastian, o documentário “O Julgamento”, realizado e com argumento de Ulises de la Orden, organiza e sintetiza as 530 horas de filmagens durante um julgamento histórico de 90 dias onde a Argentina confrontou-se com os criminosos que governaram uma das ditaduras mais sangrentas da América Latina, a do ditador militar Jorge Rafael Videla.

O mesmo processo judicial que foi retratado no filme “Argentina 1985”, de Santiago Mitre,  nomeado para o Óscar de Melhor Filme Internacional.

Foram ouvidos tanto os defensores políticos e os ideólogos da ditadura como, por outro lado, os testemunhos das vítimas, marcados pela tortura e pela dor.

O julgamento é aqui recuperado com as gravações originais de um acontecimento que ainda hoje ecoa na memória coletiva dos argentinos. Um filme que, para além de abrir um debate político, pretende dar uma lição irrepreensível de justiça histórica.

1985, Argentina. O julgamento das juntas militares da última ditadura (1976/83), acusadas de crimes contra a humanidade. Tal como em Nuremberg após a Segunda Guerra Mundial, o julgamento é inteiramente filmado e gravado em cassetes U-matic. Durante 90 dias, foram ouvidos os relatos do horror e foi proferida uma sentença final: Nunca Mais.

Ulises de la Orden descreve a odisseia que foi para ele e para a sua equipa ter acesso às imagens do Julgamento gravadas em 1985 pelo Canal 7,  o canal público de televisão, na altura, do país: Negaram-me qualquer tipo de colaboração por receio de punição política. No AGN (Archivo General de la Nación Argentina), que tem o material em custódia, sugeriram-me que, para evitar qualquer inconveniente, procurasse o material na Universidade de Salamanca (Espanha), que também tem uma cópia do material em custódia. Parecia incrível. Mais de três décadas depois do julgamento, ainda gerava receios e desconfianças em pequenos funcionários incapazes de tomar uma decisão e correr os riscos, explica.

Foi graças aos esforços da equipa de trabalho de Memoria Abierta, a organização que detém os originais e cuja participação foi fundamental para a realização do filme que De la Orden e a sua equipa puderam finalmente ver a gravação do julgamento.

Ulises de la Orden descreve ainda esta recolha de arquivo como a pedra basilar do processo de justiça para os crimes contra a humanidade na Argentina e um documento inestimável para a Humanidade.

O Julgamento estreia em exclusivo a 9 de Novembro na Filmin.

Fonte: Filmin.pt

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar