Infortúnios de um Governador nos Trópicos

615 views

Infortúnios de um Governador nos Trópicos é o novo romance de Germano Almeida e chega na próxima semana às livrarias. A apresentação decorrerá no dia 31 outubro (terça-feira), às 18h30 no Centro Cultural de Cabo Verde, em Lisboa, no âmbito das comemorações do Dia Nacional da Cultura e das Comunidades.

Sinopse

Na segunda década do século XIX o coronel João da Mata Chapuzet, que se tinha distinguido como valente militar sobretudo na guerra contra os invasores franceses (na realidade ele foi um dos acompanhantes da família real na fuga para o Brasil, mas não fugiu, antes regressou de imediato para participar na guerra), foi nomeado governador militar da colónia sempre meio abandonada de Cabo Verde. A sua missão principal era a de amarrar bem amarrada a colónia à metrópole, metendo na ordem uns quantos estouvados que pretendiam integrar as ilhas num grande Brasil que procurava já a independência. E depois de organizar em Lisboa o seu numeroso séquito lá partiu, tendo chegado sem percalços de maior à nova capital das ilhas, recém-instalada na Vila da Praia. Aqui João da Mata revelou-se tão hábil e tão eficaz na política como tinha sido na guerra. Mas esqueceu-se de que a boa ordem das coisas começa por nós, pela nossa própria casa. E neste particular tudo lhe correu mal. Germano Almeida conta-nos o que se passou neste seu novo romance

Sobre o autor

Germano Almeida nasceu na ilha da Boa Vista em 1945. Licenciou-se em Direito na Universidade Clássica de Lisboa. Vive em São Vicente onde, desde 1979, exerce a profissão de advogado. Publica as primeiras estórias na revista Ponto & Vírgula, assinadas com o pseudónimo de Romualdo Cruz. Estas estórias foram publicadas em 1994 como título A Ilha Fantástica, que, juntamente com A Família Trago, 1998, recriam os anos de infância e o ambiente social e familiar na ilhada Boa Vista. Mas o primeiro romance publicado por Germano Almeida foi O Testamentodo Sr. Napumoceno da Silva Araújo, em 1989, que marca a rutura com os tradicionais temas cabo–verdianos. O Meu Poeta, 1990, Estórias de Dentro de Casa, 1996, A Morte do Meu Poeta, 1998, As Memórias de Um Espírito, 2001, e O Mar na Lajinha, 2004, formam o que se pode considerar o ciclo mindelense da obra do autor. O Dia das Calças Roladas, 1992, e Os Dois Irmãos, 1995, têm por base histórias realmente acontecidas, no ambiente rural de Santo Antão e São Tiago. Estórias Contadas, 1998, Dona Pura e os Camaradas de Abril, 1999, o mais pícaro dos seus romances, Viagem pela História das Ilhas, 2003, Eva, 2006, A Morte do Ouvidor, 2010, Do Monte Cara Vê-se o Mundo, 2014, Regresso ao Paraíso, 2015, O Fiel Defunto, 2018, O Último Mugido, 2020, e A Confissão e a Culpa, 2021, e Os Infortúnios de Um Governador nos Trópicos completam a obra publicada por Germano Almeida até ao momento. Tem obras publicadas no Brasil, França, Espanha, Itália, Alemanha, Suécia, Holanda, Noruega, Dinamarca, Cuba, Estados Unidos, Bulgária e Suíça. Em 2018 recebeu o Prémio Camões.

Ficha do Livro:

Título: Infortúnios de um Governador nos Trópicos

Nº págs: 224

ISBN: 9789722132404

PVP C/ IVA: 15,90€

Fonte: LeYa

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar