Perve Galeria regressa a Paris com duas apresentações inéditas dedicadas aos mestres do modernismo e da arte contemporânea africana

296 views

A 7.ª edição da AKAA – Also Known As Africa, realiza-se de 21 a 23 de outubro, no Carreau du Temple, em Paris. Participam 38 galerias nomeadamente do continente africano e europeu. Com uma seleção de artistas cada vez mais especializada, a Perve Galeria, sediada em Lisboa há mais de 20 anos, apresenta na AKAA – Also Known As Africa, dois projetos expositivos dedicados à divulgação da diversidade no panorama artístico africano moderno e contemporâneo.

No stand C4, o projeto consiste na criação de um diálogo entre vários autores da Coleção de Lusofonias, com destaque para as novas e diversas formas de criação figurativa, através de uma seleção de obras de artistas, tais como, Alberto Chissano, um dos escultores moçambicanos mais importantes da sua geração, Bertina Lopes, artista cuja obra esteve este ano em destaque numa exposição a solo em Roma na galeria Richard Saltoun, Ernesto Shikhani e Malangatana Ngwenyaautores com ampla divulgação internacional, recentemente integrados na coleção do Centro Georges Pompidou com obras provenientes da Coleção Lusofonias.

Na fotografia, destacamos a presença de obras de José Chambel, artista apresentado no VIP Lounge na edição anterior de 2021 da AKAA, e Ricardo Rangel, artista moçambicano, já falecido, considerado o pai do documentário e fotografia artística dos países africanos de língua oficial portuguesa.

A Perve Galeria faz também especial homenagem a João Ayres, artista, cujo trabalho, ao longo deste ano, tem sido objeto de recuperação a nível nacional, através da exposição na galeria da ZDB em Lisboa e da exibição no festival Doclisboa do filme documental, “Pintor Independente”, realizado por Diogo Varela Silva.

Associando-se assim a este importante de reconhecimento da obra de um artista fundamental daquilo que foram e são as práticas artísticas em Moçambique, a Perve Galeria apresente pela primeira vez, a nível internacional, uma seleção de fundamentais obras de arte representativas do seu percurso artístico de mais de 30 anos, com destaque para as obras realizadas durante o período vivido em África.

Em simultâneo, e pelo 2.º ano consecutivo, a Perve Galeria apresenta no VIP Lounge um projeto especial dedicado a duas mestres, ambas moçambicanas, da década de 1940 – Reinata Sadimba e Teresa Roza d’Oliveira, artista última que faleceu em 2019, que teve como mestres Frederico Ayres, João Ayres e Bertina Lopes e trabalhou lado a lado com José Júlio, Malangatana, Ayres, Maluda e Freire.

Num diálogo sem precedentes entre a cerâmica e a pintura, o projeto dá destaque, numa pequena antológica, sobre o importante papel dos artistas e especialmente das mulheres, na luta pelos direitos de género.

AKAA decorre em Paris, até domingo, 23 de outubro, com a presença da Perve Galeria a apresentar dois projetos dedicados ao trajeto de admiráveis artistas da Lusofonia.

Catálogo das exposições – https://issuu.com/pervegaleria/docs/ct117_akaa_c4

 

Foto: Obra de Ernesto Shikhani

Fonte: www.pervegaleria.eu.

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar