Fidelio, de Beethoven Coro do TNSC + Orq. Sinfónica Portuguesa

273 views

Tornou-se uma partitura reverenciada e contém números inesquecíveis: o Coro dos Prisioneiros; a ária Abscheulicher de Leonore e a ária de Florestan (dos mais difíceis trechos do repertório); e o grandioso final, em que se canta jubilosamente o Amor, a Virtude e a Liberdade.

O poder da música e a veemente mensagem de liberdade fizeram com que Fidelio tivesse sido, em setembro de 1945, a primeira ópera a ser executada em Berlim após a derrota alemã na II Guerra Mundial.

Programa
Fidelio, op. 72b
Ópera de Ludwig van Beethoven (1770-1827)
Libretista Joseph Ferdinand Sonnleithner (1766-1835)

Ficha técnica:

Staatsoper Hamburg e Teatro Communale di Bologna, produção.
com Coro do Teatro Nacional de São Carlos e Orquestra Sinfónica Portuguesa
Direção musical – Graeme Jenkins
Encenação – Georges Delnon
ELENCO:
Florestan – Nikolai Schukoff
Leonore – Gabriella Scherer
Rocco – Joshua Bloom
Marzelina – Susana Gaspar
Don Pizarro – Boaz Daniel
Jaquino – Leonel Pinheiro
Primeiro Prisioneiro – Sérgio Martins
Segundo Prisioneiro – Nuno Dias

 

música
21 janeiro a 23 janeiro 2024
dom: 16h; ter: 20h
Centro Cultural de Belém
Fotografia: ©Arno Declair
Fonte: AgendaLx

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar