6ª Caminhada pelo Fim da Violência contra Mulheres e Meninas – A sociedade pede um basta.

281 views

A violência contra a mulher é um problema grave que diz respeito à toda a sociedade. O Grupo Mulheres do Brasil, por meio do seu Comitê de Direitos da Mulher faz um alerta para essa temática global e convoca a população para participar da 6ª Caminhada pelo Fim da Violência contra Mulheres e Meninas, que acontece no dia 10 de dezembro, emvárias cidades do país e no estrangeiro. Em Lisboa, a caminhada acontecerá em Belém, com concentração no Jardim da Torre de Belém e percurso junto ao passeio Carlos do Carmo até a frente do MAAT, percorrendo uma distância total de 4km.

O objetivo é que todos se unam a essa causa, cujos índices estatísticos são alarmantes. Segundo a ONU, cerca de 70% das mulheres sofrem algum tipo de violência ao longo da vida, apenas por causa de seu gênero. A violência de gênero é considerada pela organização uma pandemia global.

A presente iniciativa insere-se no contexto dos “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra Mulheres e Meninas” – uma campanha internacional de combate à violência organizada pela Organização das Nações Unidas. Trata-se de uma mobilização global da sociedade civil direcionada para este nobre propósito. O evento está estrategicamente planeado para coincidir com o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres. O principal objetivo desta iniciativa é sensibilizar a sociedade e promover a importância deste tema tão crucial, realçando a necessidade de ação conjunta em prol de um mundo mais igualitário e seguro.

O Grupo Mulheres do Brasil, conta com mais de 120.000 mulheres espalhadas em 154 Núcleos no mundo, é presidido por Luiza Helena Trajano, que também é uma das chefes do Comitê da ONU  “WomenLedCities”, uma iniciativa global para acelerar a igualdade de gênero e aumentar as oportunidades para mulheres em todas as cidades.

O enfrentamento à violência contra as mulheres é uma das causas prioritárias do grupo e a sociedade não pode assistir passivamente a esse problema que impacta a todos. “Não podemos mais aceitar que uma mulher passe por uma situação de violência a cada dois minutos e, muito menos, que seja morta a cada 6 horas, simplesmente pelo fato de ser mulher. Por isso, a nossa Caminhada anual visa chamar a atenção da sociedade civil para que possamos lutar para erradicar toda forma de violência contra mulheres e meninas”, afirma Luiza.

Ao todo, mais de 50 cidades devem participar desta grande mobilização. “A Caminhada visa conscientizar sobre a causa numa movimentação que ocorre em todo o país e nos cinco continentes, mobilizando a sociedade civil em diversas frentes públicas e privadas para ações efetivas de enfrentamento da grave questão social que aflige as mulheres em todo o mundo”, afirma Alexandra Segantin, CEO do Grupo Mulheres do Brasil.

Segundo Luana Ferreira e Olimpia Pereira, líderes do Comitê de Direitos da Mulher, a participação da sociedade é muito importante para que se somem forças para exigir medidas efetivas para o combate à violência. “As mulheres em situação de violência precisam saber que não estão sozinhas e que não devem temer sair de uma situação abusiva”, ressaltam as líderes.

No Jardim da Torre de Belém haverá uma tenda para orientações sobre a saúde da mulher, como proceder em caso de violência doméstica, denúncia e acolhimento emocional. “A informação é essencial para salvar vidas”, concluem Luana Ferreira e Olimpia Pereira.

SERVIÇO:
CAMINHADA PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA MULHERES E MENINAS
Data: dia 10 de dezembro
Horário: concentração a partir das 9h
Local: Jardim da Torre de Belém

 

Fonte: guidaduarteprojetos

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar