Paula Rego 1935 – 2022

1828 views

É com grande pesar que a Câmara Municipal de Cascais e a Fundação D. Luís I informam que a pintora Paula Rego faleceu na madrugada de hoje, 8 de junho, em Londres, aos 87 anos de idade. A cultura portuguesa perde assim uma das suas mais importantes e irreverentes criadoras, alguém que se distinguiu como mulher, ser humano e artista.

 

Paula Rego nasceu em Lisboa a 26 de janeiro de 1935, no seio de uma família republicana e convictamente anglófila. Estudou em Londres entre 1951 e 1956, quando conheceu o pintor Victor Willing, com quem viria a casar em 1959 e com quem teve três filhos, Caroline, Nick e Victoria, a quem endereçamos as nossas sentidas condolências por esta irreparável perda. Regressou a Portugal em 1957 para viver na Ericeira. A partir de 1962 repartiu o seu tempo entre Portugal e o Reino Unido, fixando-se em Londres, definitivamente, em 1974.

 

A obra de Paula Rego divide-se entre o desenho, que domina magistralmente, a gravura e a pintura, na qual privilegiou os trabalhos em acrílico. Nas suas obras iniciais praticou também o pastel e a colagem. O seu estilo evoluiu rapidamente do abstracto para o figurativo-representacional, servindo narrativas baseadas em obras literárias ou, maioritariamente, em contos populares portugueses, com uma perspectiva crua, de formas robustas e delineadas com absoluta clareza, que evocam, ora o sentimento de culpa católica que a possuiu na infância, ora a convicção feminista que desenvolveu e pela qual militou na vida adulta. Em 2017, o seu filho, Nick Willing, realizou e fez exibir o documentário biográfico Paula Rego – Secrets and Stories, recebido com admiração, sobretudo pela franqueza cândida da pintora, cuja arte, nas suas próprias palavras, não vira a cara ao grotesco e à maldade para espantar o medo.

 

Em 2009, foi inaugurada em Cascais a Casa das Histórias, com projecto do Arquitecto Eduardo Souto Moura, um museu dedicado à obra de Paula Rego, que, desde então, acolheu inúmeras e importantes exposições da sua obra.

 

Reiterando as nossas condolências à família enlutada, tudo faremos para honrar a sua memória através das actividades programadas e a programar na Casa das Histórias Paula Rego.

 

A Câmara Municipal de Cascais, por decisão do seu Presidente, vai decretar um dia de luto municipal para amanhã, 9 de junho.

 

 

Carlos Carreiras

Presidente da Câmara Municipal de Cascais

 

Salvato Teles de Menezes

Presidente do Conselho Directivo da Fundação D. Luís I

 

 

Fotografia: Paula Rego endireita a Ninfa dos Mares na reserva da Casa das Historias © Carlos Pombo (2010)

Fonte: Fundação D Luís I

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar