UM ROSÉ DE ALVARINHO E DE VINHÃO DE MELGAÇO

534 views

Leve e refrescante, de cor rosa pálido e numa garrafa mais elegante. Assim se apresenta o Rosé Dona Paterna, uma excelente companhia para terminar este verão. É uma colheita de 2022 e merece, pelo menos, uma prova com os amigos. 

Assumidamente um vinho aliado dos festejos de verão, o Rosé Dona Paterna tem por base a casta rainha da sub-região onde é produzido, o alvarinho, e ainda vinhão. As condições naturais desta sub-região, Monção e Melgaço, fazem dele um néctar equilibrado e excecional.

«Ideal como aperitivo ou para acompanhar mariscos ou pratos de peixe, este rosé, que deve ser servido bem gelado – entre 8-10ºC, é um vinho para degustar, sem pressas, em momentos de convívio e festas.», conta o produtor, Carlos Codesso.

A PAIXÃO PELA VINHA LEVOU À CRIAÇÃO DA MARCA DONA PATERNA EM 1990

Localizada numa das mais importantes sub-regiões da Região Demarcada dos Vinhos Verdes, a sub-região de Monção e Melgaço, a adega Dona Paterna situa-se, concretamente, no município mais a norte de Portugal, Melgaço, na Quinta da Carvalheira, no centro da freguesia de Paderne, uma região fortemente marcada pela cultura da vinha, nomeadamente da casta alvarinho, uma das castas brancas mais ilustres e considerada, por muitos, a melhor casta branca enxertada nas vinhas portuguesas.

O alvarinho Dona Paterna nasceu da paixão de Carlos Codesso que, inspirado pelo seu pai, Manuel Francisco Codesso, desde muito novo se interessou pela viticultura. Obstinado e incentivado pelo progenitor, em 1974, iniciou as primeiras plantações de alvarinho. O acumular de experiência, o contacto com a vinha, o cultivo de videiras, o explorar e conhecer o terroir e, por fim, a experiência na vinificação, foi a pedra-base para a criação, em 1990, da marca de vinho Dona Paterna.

«Foram das primeiras vinhas contínuas de alvarinho em Melgaço. Comecei a produzir vinho, como lavrador, na altura nas designadas adegas de garagem, e a participar em concursos de vinho, recebendo algumas distinções. Em 1990 decidi criar a marca Dona Paterna.», conta Carlos Codesso. 

 

Esta relação entre o vinho e o terroir onde se insere, a sub-região Monção e Melgaço, o respeito pelo meio ambiente, bem como a aposta na tecnologia, permite hoje apresentar diferentes perfis de alvarinho Dona Paterna de elevada qualidade, entre vinhos de outras castas, espumantes e aguardentes. 

Fonte: essenciacompleta.pt

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar