Navegar na costa algarvia

1717 views

Com cerca de 200 quilómetros de costa, um clima excelente e águas calmas, o Algarve é ótimo para navegar, mesmo não sendo dono de um barco, já que há sempre a hipótese de alugar ou de nos juntarmos aos cruzeiros que dão a conhecer a beleza do litoral.

E conhecer a região a partir do mar é algo completamente diferente, que nos surpreende a cada instante. Dos rochedos dourados em que a erosão esculpiu grutas e formas exuberantes, sobretudo entre Lagos e Albufeira, às falésias avermelhadas e dunas brancas que emolduram amplos areais, a variedade da paisagem é grande. O mar agitado a ocidente, perto de Sagres, aquece e acalma conforme nos dirigimos para leste, tornando esta aventura mais relaxante.

Também há rios navegáveis, como o Arade, que entre Portimão e Silves possui recantos de grande beleza, com fontes de água cristalina, uma vegetação imensa e memórias da presença árabe. Já no extremo leste, a subida do Guadiana é um passeio agradável entre vastas margens, onde podemos avistar moinhos, casas típicas e campos de pastoreio. E pelo meio a Ria Formosa, uma área protegida de sapais, dunas e ilhas quase desertas com areais que parecem não ter fim banhados por águas transparentes.

Podemos conhecer esta diversidade a bordo das pequenas embarcações licenciadas ou nos passeios organizados por diversas empresas. Muitos deles incluem almoço a bordo, ou uma típica sardinhada portuguesa numa baía recatada. E existem também passeios com uma vertente de ecoturismo para observação da fauna e flora no Parque Natural da Ria Formosa e na Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António.

Mas para quem está habilitado, não há nada melhor do que navegar ao leme de uma embarcação e descobrir enseadas escondidas entre dunas e falésias, praias desertas e selvagens inacessíveis por terra. Mergulhar nestas paragens debaixo do sol quente do verão algarvio faz-nos sentir no paraíso. E nem é preciso ter barco, já que há diversas empresas que os alugam por algumas horas ou dias. E aqueles que gostam de pescar testando a sua adrenalina ao tentar capturar espécies grandes, encontram no Algarve um bom destino para pesca grossa, sobretudo nas águas mais ocidentais.

Com mar e ventos de feição, encontram-se aqui ótimas condições para a realização de provas de vela que atraem participantes de diversas partes do mundo. Como cenário ou ponto de escala, o Algarve é presença constante nos calendários dos mais prestigiados eventos internacionais da modalidade. E velejar está ao alcance de todos, já que há muitas escolas e clubes náuticos na maioria das cidades e vilas do litoral onde é possível aprender. É outra forma de descobrir o Algarve, basta traçar uma rota, içar velas, soltar amarras e partir à aventura!

Para informações mais concretas sugerimos a consulta da lista de empresas que fazem passeios de barco no Algarve em  wwww.visitportugal.com  ou o contacto com os Postos de Turismo www.visitportugal.com

Aqui destacamos algumas possibilidades:

– Do Porto da Baleeira (Sagres) partem embarcações que dão a conhecer o extremo oeste da costa algarvia junto a Sagres;

– Em Lagos, Armação de Pera, Praia do Carvoeiro e outros locais da zona existem embarcações de empresas licenciadas que nos levam a apreciar a beleza deste trecho de costa muito recortada, com as suas grutas e cavernas escavadas em grandes rochedos;

– Das Marinas de Albufeira e Vilamoura partem minicruzeiros que percorrem a costa, muitos deles com almoço incluído a bordo ou em pequenas enseadas onde é possível atracar. Também há passeios com animação a bordo e partida ao final da tarde para apreciar a iluminação noturna das cidades do litoral;

– De Faro, Olhão e Tavira partem diversos passeios pelo Parque Natural da Ria Formosa, em que os barcos deslizam por canais entre penínsulas e ilhéus para observação da fauna (sobretudo aves) e flora. Estas embarcações bem como os táxis marítimos asseguram também a ligação com as ilhas onde existem praias tranquilas;

– Com partida de Vila Real de Santo António ou de Alcoutim, existem diversas embarcações que fazem passeios no Rio Guadiana, dando a conhecer a riqueza paisagística da natureza nesta zona menos explorada turisticamente;

– Nas sedes das áreas protegidas – Parque Natural da Ria Formosa e Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António – é possível obter informações e reservar passeios de interpretação ambiental com explicações detalhadas sobre a fauna e flora.

Fonte: www.visitportugal.com

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar