Munch, um grito ensurdecedor em quatro actos chega à Filmin

585 views

biopic Edvard Munch, realizada por Henrik Martin Dahlsbakken, abriu a última edição do Festival de Roterdão e chega à Filmin a 20 de Abril.

A Filmin estreia o filme “Munch”, um retrato cinematográfico do artista norueguês Edvard Munch, especialmente conhecido por ser o autor de um dos quadros mais relevantes e inspiradores da história da arte como “O Grito” (1893).

O filme, realizado por Henrik Martin Dahlsbakken (“Late Summer”), está dividido em quatro fragmentos diferentes que recriam quatro fases da vida do pintor, com interpretações de quatro actores diferentes e escrito por quatro argumentistas diferentes.

Rejeitado pela classe artística, destruído pelo luto pela perda da irmã mais velha e torturado pelo vício: o filme retrata a vida de Edvard Munch, um dos maiores artistas de todos os tempos.

O realizador, Henrik Martin Dahlsbakken, confessa ter imaginado a estrutura do seu filme enquanto estava deitado na praia de férias em Espanha. “Percebi que a maioria das pessoas no meu país não conhecia a pessoa por detrás do autor, embora Munch seja uma parte importante do nosso património cultural, e não apenas na Noruega”, explica ele. Para Dahlsbakken, cada um dos quatro actos que compõem o filme, com uma aparência visual muito distinta, enfatiza os diferentes estados de espírito do artista. Além disso, os quatro fragmentos misturam-se entre si, evitando a linearidade: “Penso que o filme tem um maior impacto no espectador porque não é contado em ordem cronológica. É como um puzzle”, sugere Dahlsbakken.

Como será o caso para muitos espectadores que assistem ao filme, o realizador ficou fascinado ao saber sobre a vida de Munch. “O que deixou uma grande impressão em mim foram as escolhas que ele fez quando esteve no sanatório. Ele teve de escolher entre morrer de alcoolismo ou mentir, e escolher mentir significava passar toda a sua vida inteiramente dedicado à arte”, recorda Dahlsbakken: “Espero que o filme ajude as pessoas a compreender melhor o seu trabalho e a sua vida”, conclui ele.

“Munch” foi seleccionado para abrir a última edição do Festival de Cinema de Roterdão.

É protagonizado por quatro actores diferentes que dão vida ao artista em quatro fases diferentes da sua vida: Alfred Ekker Strande (aos 21 anos), Mattis Herman Nyquist (aos 30), Ola G. Furuseth (aos 45) e a actriz Anne Krigsvoll (aos 80). Ela não é a única mulher a interpretar um homem no filme, pois a popular Lisa Carlehed (“Os Emigrantes”) interpreta o escritor August Strindberg.

Fonte: Filmin

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar