Mila Dores

403 views

Mila Dores lança hoje, 10 de Março, o primeiro avanço do seu próximo disco. “Não Te Ponhas a Jeito” é uma canção com um toque de protesto e raízes profundas na música portuguesa, mas com a frescura de uma artista multifacetada, talentosa e actual.

Este tema abre o caminho para o regresso de Mila Dores às edições discográficas e confirma-a como um dos talentos a destacar na nova geração de cantaurores. A sonoridade, ainda que contemporânea, tem como pontos de partida a música de raiz tradicional e a abordagem que nomes como Zeca Afonso ou José Mário Branco evidenciaram.

Sobre a letra, que se mostra atenta aos constrangimentos sociais que os dias de hoje lançam, Mila diz-nos ser «um desabafo de uma pessoa que trabalhou a vida inteira honestamente, não conseguiu juntar um tostão e que à beira da reforma percebe que terá ainda de trabalhar bastantes mais anos, quando deveria estar a contemplar uma velhice tranquila».

Para este trabalho, Mila Dores convidou Filipe Sambado para a produção e reuniu um grupo eclético de músicos, que contribuíram para a nova definição estética com que a cantautora nos irá deliciar este ano.

O tema vem acompanhado de um visualizer produzido pela artista gráfica Cristina Viana, responsável também pelo artwork da capa do single.

Mila Dores é uma artista com um intenso “espírito livre” – palavras roubadas a uma crítica do Sunday Times aquando da sua passagem pelo Reino Unido -, cuja música e olhar imprimem uma auto-descoberta destemida. Estudou no Leeds College of Music e partilhou o palco com músicos de referência da cena jazzística britânica entre 2006 e 2012. Voltou a Portugal e aventurou-se para os palcos e para a gravação do seu disco de estreia – o álbum “A Quem Possa Interessar” sai em 2015 e a canção “Jaula” salta rapidamente para o disco dos Novos Talentos FNAC, na edição desse mesmo ano. Seguiu-se o EP “Canções de Sedição”, produzido por Miguel Ferreira, dos Clã, que  mereceu justos elogios à sua sensibilidade e cuidado na escrita e composição. Lança agora o primeiro tema do novo trabalho, que quis que aliasse essas influências às suas características de composição e canto, sem descurar as sonoridades contemporâneas.

Fotografia de Vera Marmelo.

Fonte: ocolectivo

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar