LEFFEST’23 – 17.ª edição

306 views

Das várias antestreias destacam-se o filme de abertura Poor Things, de Yorgos Lanthimos, que realiza de novo uma obra pouco convencional, protagonizada por Emma Stone e que conta também com um breve papel da fadista portuguesa Carminho. O filme ganhou o Leão de Ouro no Festival de Veneza. De salientar também Anatomie d’une chute, da realizadora francesa Justine Triet, vencedor da Palma de Ouro, em Cannes. Priscilla, de Sofia Coppola; May December, de Todd Haynes; e The Old Oak, de Ken Loach, são outras das exibições a não perder.

O realizador americano Clint Eastwood é homenageado nesta edição, com uma retrospetiva do seu trabalho. Figura marcante no cinema nas últimas sete décadas, Eastwood celebrizou-se como ator, realizador e produtor. Na década de 1950 e 1960 foi protagonista de séries e filmes, nomeadamente nos western-spaghetti de Sergio Leone. Em 1971 faz a sua estreia na realização com Destino nas Trevas, seguindo-se uma série de obras que viriam a ser aclamadas. Atualmente, com 92 anos, está a finalizar um novo filme, Juror No. 2, que tem estreia marcada para 2024.

O cineasta turco Nuri Bilge Ceylan é também homenageado com uma retrospetiva integral. Nascido em 1959, em Istambul, licenciou-se em engenharia, mas a paixão pela fotografia e pelo cinema, profissão que acabaria por prosseguir, estiveram sempre presentes. Sono de Inverno, galardoado com a Palma de Ouro, foi o filme que o consagrou como um dos realizadores mais importantes da atualidade. A sua curta filmografia reflete, de forma emotiva e intimista, as transformações que acontecem no seu país. O programa exibido inclui duas obras inéditas em Portugal: The Small Town (1997) e Clouds of May (1999).

Este ano é apresentado um ciclo temático, com curadoria de Alexey Artamonov, Denis Ruzaev e Inês Branco Lopez, que procura refletir sobre a relação que existe, histórica e contemporaneamente, com os nossos antepassados. As obras apresentadas confirmam que o cinema é, como outras formas de arte, o meio que nos liga ao passado individual e coletivo, permitindo aprender uma história que é nossa, descobrir uma identidade ou uma espiritualidade. O programa inclui filmes de diferentes pontos do globo, que dão a conhecer personagens e realidades esquecidas e que foram, de certa forma imortalizadas, pelos realizadores que as revelaram.

O tema em destaque desta 17.ª edição é a inteligência artificial. O ciclo A Inteligência Artificial e a Criação Artística – Onde Estamos e para onde Vamos? programa vários filmes que abordam a questão e promove uma série de debates que contam com a presença de artistas plásticos, fotógrafos, escritores, pensadores e cineastas. Destaque ainda para o concerto Android Aria – Seeds of Prophecy do compositor-pianista japonês Keiichiro Shibuya, que partilha o palco com um Android cantor, construído a partir da Inteligência Artificial. [texto:Ana Figueiredo/Agenda Cultural de Lisboa]

Programação integral aqui

cinema
Até 19 novembro 2023
vários locais
Fotografia: “Poor Things” de Yorgos Lanthimos
Fonte: AgendaLx

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar