Festa do Cinema Italiano

462 views

Começa já no dia 29 de março a 16ª edição da Festa do Cinema Italiano, que até ao dia 6 de abril vai estar em Lisboa (Cinema São Jorge, UCI El Corte Inglés e Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema) e até julho, em mais de 20 cidades portuguesas, entre elas: Barreiro, Almada, Penafiel, Coimbra, Setúbal, Beja, Aveiro, Porto, Lagos, Évora e Leiria. Este ano, são apresentados cerca de 50 filmes italianos, muitos deles em antestreia nacional.

 

A Festa do Cinema Italiano é organizada pela Associação Il Sorpasso, com o apoio da Embaixada de Itália em Portugal e do Instituto Italiano de Cultura de Lisboa, do ICA – Instituto do Cinema e do Audiovisual, da Câmara Municipal de Lisboa, do MiC – Ministero della Cultura e da Cinecittà.

O festival conta também com o precioso apoio dos seus patrocinadores. Este ano contamos com o apoio dos seguintes parceiros: Vespa, MARTINI, PLMJ / Fundação PLMJ, Tranquilidade. O restaurante Mano a Mano é o restaurante oficial da Festa do Cinema Italiano.

 

“Este ano entrar na Festa do Cinema Italiano será como embarcar numa viagem cheia de surpresas preparadas para encher o olhar, os sentidos e a alma dos nossos espetadores.
Mas além dos lugares, das cidades e das paisagem icónicas ou inéditas que aparecem como protagonistas nos quase 50 filmes em programa o que este ano vamos a procurar serão sobretudo as riquezas culturais e artísticas do presente e do passado que esta terra conserva em grande quantidade e variedade. Há uma palavra muito na moda que se utiliza na Itália neste momento, Le eccellenze (“as excelências”), quase como se fossem um novo e valioso produto de exportação. Foi mesmo isso que procurámos trazer ao nosso público: uma programação de grande impacto e valor. Os filmes sobre Dante, Pirandello, Umberto Eco, Sergio Leone, Massimo Troisi e o Papa Francisco, acompanhados dos mais importantes filmes da passada temporada (“As Oito Montanhas”, “L’Immensità – Por Amor”, “Seca”) e uma extensa retrospetiva sobre o maestro desconhecido do cinema italiano, Elio Petri.”, afirma Stefano Savio, diretor artístico da Festa do Cinema Italiano.

 

Antestreias nacionais

São vários os filmes que são apresentados em primeira mão na Festa do Cinema Italiano, numa secção intitulada Panorama. Um deles é o filme de abertura, L’immensità – Por Amor de Emanuele Crialese, que vai marcar presença em Lisboa, um coming-of-age envolvente, queer e de inspiração autobiográfica elevado por uma luminosa prestação de Penélope Cruz. Já no encerramento, teremos A Estranha Comédia da Vida de Roberto Andò, um drama no qual Toni Servillo encarna Luigi Pirandello. Mas antes haverá tempo para Seca, a destemida visão semi-apocalíptica do aclamado Paolo Virzì. O visualmente extasiante As Oito Montanhas de Felix Van Groeningen e Charlotte Vandermeersch, drama íntimo interpretado por dois dos mais prolíficos atores do cinema italiano atual, Luca Marinelli e Alessandro Borghi. As Velas Escarlates, no qual Pietro Marcello volta a deslumbrar com uma nova adaptação literária.  A Viagem do Papa Francisco de Gianfranco Rosi, obra na qual o realizador traça um curioso paralelismo entre o seu percurso cinematográfico e as viagens do Papa Francisco. Marcha Sobre Roma, a ascensão de Benito Mussolini ao poder (re)vista hoje pela mente inquisitiva de Mark Cousins.

Sessões especiais

Nesta categoria, vão ser exibidos Las Leonas, documentário produzido por Nanni Moretti e que segue um grupo de mulheres imigrantes em Roma unidas por uma incorrigível paixão pelo futebol; e Sergio Leone – L’italiano che inventò l’America de Francesco Zippel, em que nomes como Clint Eastwood, Martin Scorsese, Dario Argento ou Quentin Tarantino se juntam para prestar homenagem ao cineasta visionário mais conhecido como uma das figuras fundacionais do “spaghetti western”. Também nesta secção é exibido o documentário “L’Infinito. L’universo di Luigi Ghirri”, realizado em 2022 por Matteo Parisini, sobre a vida deste fotógrafo, cuja obra vai estar em exibição no Museu CCB a partir de 28 de março. Assim como “Laggiù qualcuno mi ama” de Mario Martone, uma homenagem ao ator e realizador napolitano Massimo Troisi e “Umberto Eco – La biblioteca del mondo“, de Davide Ferrario, um documentário sobre a biblioteca privada do famoso escritor.

 

Homenagem a Elio Petri – Original, mordaz, anticonformista

A edição de 2023 da Festa presta homenagem ao realizador Elio Petri (1929-1982), com uma retrospetiva integral da sua obra, uma iniciativa da Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, em colaboração com a Festa do Cinema Italiano. Lembrar Elio Petri significa voltar a assumir a importância do cinema como instrumento de discussão política e social.
Elio Petri foi um dos grandes nomes do cinema italiano, que hoje, mais do que nunca, é importante lembrar. Morreu jovem e com ele acabou a vaga do dito cinema impegnato, um cinema de uma forte matriz política, comprometido com a realidade social que alcançava descrever e sobretudo atacar, com sarcasmo mas também com ética e moral. Inesquecível o seu sodalício com Gian Maria Volonté, assim como a sua colaboração com o argumentista Ugo Pirri. Juntos escreveram algumas das páginas mais importantes do cinema italiano.

Desta retrospetiva, destaque para A Décima Vítima, de 1965, longa-metragem de ficção científica e filme de culto com Marcello Mastroianni e Ursula Andress, a sua obra-prima Inquérito a um Cidadão Acima de Qualquer Suspeita, de 1970, premiado pela Academia de Hollywood com o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro e A Classe Operária Vai Para o Paraíso, de 1971, filme que recebeu a Palma de Ouro no Festival de Cinema de Cannes nesse mesmo ano, um feroz drama político musicado por Ennio Morricone. Profético e grotesco é o seu testamento fílmico, Todo Modo (1976), uma deliberada e feroz acusação ao poder político italiano, o filme que Pasolini queria fazer, mas que nunca conseguiu.
Os filmes em competição

São cinco os filmes em competição na 16ª edição da Festa do Cinema Italiano: Alla vita, de Stéphane Freiss, Margini, de Niccolo Falsetti, Settembre de Giulia Louise Steigerwalt
Marcel! de Jasmine Trinca e La timidezza delle chiome de Valentina Bersani, filme em antestreia internacional na Festa do Cinema Italiano, com presença da realizadora. A presidir ao júri desta seção competitiva, especialmente dedicada a primeiras obras, estarão a realizadora Ana Rocha de Sousa, a atriz Iris Cayatte e o crítico Rui Pedro Tendinha.

 

Ator Toni Servillo em espetáculo no Teatro Maria Matos no dia 4 de abril

Com o patrocínio da Embaixada de Itália em Portugal, a Festa do Cinema Italiano tem o prazer de acolher e colaborar com uma iniciativa do Instituto Italiano de Cultura de Lisboa: o espetáculo “As Vozes de Dante” do Teatro Il Piccolo de Milão com Toni Servillo, um dos principais atores de cinema e teatro do nosso país. Sob o signo de Dante e do património cultural único no mundo que é a “Divina Comédia”, este espetáculo aborda a obra de Dante através da interpretação original oferecida por um dos mais importantes autores italianos contemporâneos, Giuseppe Montesano.

Programação especial Instituto Italiano de Cultura de Lisboa

A Festa do Cinema Italiano e o Instituto Italiano de Cultura de Lisboa colaboram este ano numa programação especial a decorrer na Sala 2 do Cinema São Jorge. Entre os eventos, destaque para o foco sobre a artista Rä di Martino, uma das mais importantes artistas italianas da sua geração, cujo percurso artístico se cruzou inúmeras vezes com o cinema, que estará em Lisboa a apresentar algumas das suas obras, em colaboração com o DaLuz Collective. Davide Rapp que curou uma seção dedicada a esta arte experimental e apresentará o seu projeto audiovisual “MedWays”, baseado sobre as contribuições académicas de mais de 170 autores da investigação “Med Ways, le vie del Mediterraneo”.

Em colaboração com a Livraria Piena não vão faltar encontros e debates sobre literatura, com o autor Alessio Forgione, e uma programação dedicada ao público infantil, que este ano celebrará com leituras, musica e workshops criativos o centenário de Italo Calvino, com os artistas Fausto Romano, Eva Parmenter e Giulia Cellino.

Também haverá espaço para conversas sobre a relação do cinema com outros âmbitos artisitcos: arquitetura, design e arte contemporânea.

Em particular o duo artístico italiano The Cool Couple conversará com a curadora da Kunsthalle de Lisboa Alberta Romano sobre o projeto “The Cute and the Useful”, vencedor da 8ª edição do Italian Council, e apresentará o livro publicado no final do projeto. Além disso, a terceira sessão do ciclo de cinema e design “Il Design incontra le Mani”, coorganizado com The 3rd Floor, terá lugar coma a projeção dos filmes “Latta e Caffé” e “Le Radici e le Ali”.

Finalmente, como todos os anos, vão ser organizadas as aulas de italiano para principiantes.

 

Exposição fotográfica de Luigi Ghirri 

Festa do Cinema Italiano, em parceria com o Centro Cultural de Belém, inaugura no dia 28 de março a exposição “Luigi Ghirri. Obra Aberta” do fotógrafo italiano Luigi Ghirri (1943-1992). Esta exposição, com curadoria de Pedro Alfacinha, apresenta cerca de oitenta fotografias produzidas nos últimos doze anos da sua curta mas prodigiosa carreira. “Luigi Ghirri. Obra Aberta” é a primeira exposição do artista italiano em Lisboa, uma das figuras mais emblemáticas da história da fotografia do século XX.

Além desta exposição, vai ser exibido no dia 30 de março, no Cinema São Jorge, o documentário “L’Infinito. L’universo di Luigi Ghirri”, realizado em 2022 por Matteo Parisini, sobre a vida do fotógrafo.

 

Os nossos convidados em Lisboa

Entre os ilustres convidados desta 16ª edição da Festa do Cinema Italiano, podemos contar com Toni Servillo, que marcará presença na projeção do filme A Estranha Comédia da Vida de Roberto Andò e apresentará ainda o seu mais recente espetáculo no Teatro Maria Matos. Na sessão de abertura estará o realizador Emanuele Crialese que irá apresentar o seu novo filme L’immensità – Por amor, um sucesso de bilheteira em Itália. Valentina Bertani marcará presença em Lisboa por ocasião da antestreia internacional do documentário La tenerezza delle chiome. Rä di Martino, uma das mais importantes artistas plásticas italianas da sua geração, passará também por Lisboa para apresentar algumas das suas obras cinematográficas, assim como Francesco Zippel realizador do documentário vencedor do prémio para melhor documentário dos prestigiados Nastri d’Argento, Sergio Leone – L’italiano che inventò l’America. A acompanhar a exposição “Luigi Ghirri. Obra Aberta” e o filme L’Infinito. L’universo di Luigi Ghirri estará a filha do famoso fotógrafo, Adele Ghirri.
Sabores italianos, Aperi-Festas, Cine-jantares e muitos momentos de partilha

A Festa multiplicou as ocasiões de sociabilidade e de partilha. Eventos de warm-up, encontros, concertos, aperitivos, rota dos sabores, karaoke e stand-up comedy italiano, o famosíssimo cine-jantar dedicado este ano a Gina Lollobrigida, festas (uma inspirada no filme A Grande Beleza no scenografico Palacio do Grilo e a tradicional Festa Italo-Disco no Music Box) intregram a programação paralela desta 16ª edição.

Rota dos Sabores, composta por mais de 30 restaurantes é um percurso à descoberta dos locais onde os italianos a viver em Lisboa gostam de comer.

 

Este ano não falta nada para dizer: Festa do Cinema Italiano, uma viagem que não se esquece.

Fonte: festadocinemaitaliano.com

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar