Feira do Livro regressa maior e quer chegar ao milhão de visitantes

281 views

Feira do Livro de Lisboa regressa ao Parque Eduardo VII entre os dias 29 de maio e 16 de junho com um horário de abertura antecipado para as famílias, novos serviços de apoio ao visitante, melhores acessibilidades para pessoas com mobilidade condicionada e mais espaços para apresentação de livros. As alterações vão permitir um percurso mais fluído e um espaço mais confortável para todos os visitantes que, este ano, se espera que atinga um milhão. Durante 19 dias, estará disponível uma grande oferta editorial, com 960 marcas editoriais representadas por 140 participantes, distribuídos por 350 pavilhões, além do Espaço dos Pequenos Editores e do Plano Nacional de Leitura.

Fruto do crescimento sustentável da Feira do Livro de Lisboa nos últimos anos (772.000 em 2022 e 895.000 em 2023), houve a necessidade de adaptar o espaço do evento de modo a responder às necessidades e expectativas dos diferentes públicos. Procurando oferecer uma experiência cada vez mais enriquecedora e completa, esta edição da Feira do Livro regressa com duas novas Praças (para um total de seis), melhorias ao nível das acessibilidades, instalações sanitárias reforçadas e adaptadas, um novo espaço de fraldário e amamentação resultado de uma parceria com o Centro do Bebé e restauração mais diversificada.

“Na 94.ª edição, assistimos a um crescimento físico da Feira do Livro, reflexo do aumento sustentável do número de visitantes nos últimos anos, com destaque para o crescimento do público jovem (cerca de 1/3 de jovens em 2023), o que muito nos orgulha e que é um reflexo do trabalho que temos vindo a desenvolver em inspirar o gosto pela leitura, especialmente entre os mais jovens. A Feira teve, por isso, que se adaptar para que possamos proporcionar – e esta é a nossa prioridade – bons momentos, num espaço interessante, confortável e cada vez mais acessível a todos os públicos.”, afirma Pedro Sobral, Presidente da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL).

“A Feira do Livro é o grande acontecimento da cidade de Lisboa e tem a particularidade de marcar o arranque das Festas de Lisboa, que se assinala no mês de junho. Estamos muito expetantes para mais uma edição, em que a cultura se junta a uma grande festa popular de várias gerações, de convívio entre autores e leitores”, sublinha o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas.

 

Programação cultural e musical

Com parcerias renovadas e novas atrações, a programação cultural continua a ser um dos pontos altos da Feira do Livro de Lisboa. A presença de vários autores internacionais e a realização de mais de 2000 eventos, tornam o Parque Eduardo VII o ponto de encontro ideal para as várias gerações. A programação musical já está definida e acontece todas as sextas-feiras às 22:00 horas no Auditório Norte da Feira. Assim, no dia 31 de maio é Joana Alegre que sobe ao palco, segue-se JP Simões, no dia 7 de junho, e Ela Li, no dia 14 de junho.

Esta edição da Feira do Livro de Lisboa volta a contar com a Hora H, um momento que todos os anos faz um grande sucesso entre os visitantes. A Hora H regressa aos dias de semana de 2ª a 5ª feira (à exceção dos feriados), na última hora de funcionamento da Feira, durante a qual os visitantes têm acesso a descontos mínimos de 50% numa vasta seleção de livros.

 

 

A pensar nas gerações mais novas

A FLL vai retomar a iniciativa Acampar com Histórias, que permite a crianças entre os oito e os 10 anos (mediante inscrição e com um custo de 18,5€) dormirem no Parque Eduardo VII na envolvência da literatura e longe dos equipamentos eletrónicos. Esta ação vai ter seis sessões (sextas, sábados e vésperas de feriado) e tem capacidade para 25 crianças/noite. Um regresso daquela que é a quinta edição desta iniciativa, realizada em parceria com a McDonald’s, e que foi interrompida durante a pandemia.

O PNL – Plano Nacional de Leitura volta a marcar presença na Feira do Livro de Lisboa com uma série de iniciativas na Casa da Leitura da PNL. Destaca-se o Consultório de Leitura, onde são dadas sugestões de leitura de acordo com o perfil dos leitores, três sessões de Clube de Leitura com Inês Maria Meneses, Gisela Casimiro e João Tordo, Clube de Leitura em Família (Oficinas com Inês Vila) e uma sessão de Ler e Conversar com Música – inspirada no sucesso do Reading Rythms em Nova Iorque – que o público da Feira do Livro pode experimentar num ambiente informal, de conversa, música e leituras.

Um espaço cada vez mais acessível e inclusivo

A Feira do Livro de Lisboa tem como objetivo tornar o evento num espaço cada vez mais acessível. Neste sentido, foram introduzidas várias melhorias nas rampas de acesso a vários equipamentos, reforçou-se a oferta de casas de banho adaptadas. Da mesma forma, o site da Feira tem uma área específica sobre acessibilidade com toda a informação útil: transportes públicos, locais de estacionamento, entradas e acessos, localização das casas de banho adaptadas e programação acessível (com uma agenda específica dos eventos com Língua Gestual Portuguesa).

Numa parceria com a ColorADD, a Feira do Livro de Lisboa disponibiliza nesta edição o “alfabeto das cores” permitindo assim que daltónicos consigam identificar/localizar os diferentes espaços da Feira. Desta forma, os símbolos ColorADD vão poder ser encontrados no mapa de localização, nas placas de sinalética ou mesmo a designação das praças onde decorrem os eventos culturais.

Mais e melhores serviços

Ao nível dos serviços prestados aos visitantes, a Feira do Livro de Lisboa apresenta este ano um serviço de bengaleiro que permite não só guardar os casacos como também as compras na Feira, mas também o carregamento de telemóveis ou a expedição de livros por correio.

Este ano, a Feira do Livro está ainda mais amiga das grávidas e famílias com bebés! Porque as famílias são uma parte importante dos visitantes, além do horário ajustado, este ano a Feira vai contar com a ajuda do Centro do Bebé, especialistas no apoio à parentalidade e acompanhamento desde a gravidez à primeira infância, para criar espaços de apoio às famílias. Situado junto à entrada Sul da Feira, as famílias encontram um espaço confortável onde os pais podem dar a papa, aquecer a comida do bebé, mudar a fralda ou amamentar. O segundo espaço encontra-se no topo norte da Feira com condições para amamentação e fraldário.

O pavilhão “Doe os seus Livros” também está de volta: uma ação desenvolvida em parceria com o Banco de Bens Doados, que conta com mais de 264 mil livros angariados desde 2015, na qual os visitantes podem doar, todos os dias, os livros que já não precisam a crianças apoiadas por instituições da ENTRAJUDA, dando continuidade à promoção da leitura entre os mais jovens.

 

 

 

Fonte: lift.com.pt

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar