Cinalfama – Lisbon International Film Festival

169 views
Terceira edição do Cinalfama apresenta filmes ao ar-livre e um novo projeto de recolha de oralidades do bairro lisboeta
De 22 a 26 de julho, o CINALFAMA regressa às Escadinhas de São Miguel e ao Museu do Fado, em Alfama, em Lisboa, para a sua terceira edição. Com entrada livre, este festival propõe-se a celebrar o cinema independente, exaltando o bairro e as ruas que o acolhem.

A sessão de abertura conta com a exibição de Judgment in Hungary, um filme que apresenta uma reflexão em torno do julgamento de crimes de ódio contra membros da comunidade cigana. É o retorno a um filme e que marcou a abertura da 1ª edição do Cinalfama. A realizadora Ezster Hajdu marca presença nesta sessão para um debate com o ativista Rogério Roque Amaro.
O tema da integração e do diálogo intercultural merecerá igualmente honras de uma Open Call e de uma mostra específicas, em parceria com a associação Renovar a Mouraria.

NOMES, NÚMEROS E CATEGORIAS

Nesta terceira edição, o Cinalfama apresenta uma programação com 50 filmes e que reúne um total 31 estreias nacionais e 46 filmes internacionais (França, Alemanha, Espanha, Turquia, Bélgica, Irão, Brasil, Tunísia, Argentina, China, Japão, Itália, Irlanda, EUA, Noruega, Islândia, entre outros).

Hannes Schilling; Mariame N’Diaye; Erin Johnson; Jozefien Van der Aelst; Ezster Hojdu; Gabriela Nobre; Edgar Morais; Renata Sancho; Laura García Perez são alguns dos realizadores que estarão presentes nas várias exibições agendadas.

O Cinalfama distingue as seguintes categorias: City in Film Award – filmes em que cidade ocupa o papel principal; Animalfama – direcionada para o cinema de animação para o público adulto; Micro & No Budget – filmes produzidos com baixos recursos; Best Script Competition; Medium Length; Best Soundtrack; Melhor Filme Português; Melhor Filme Alemão (país convidado) e Melhores Filmes de estreia. O Grande Prémio Cinalfama é a principal distinção do festival.

O júri do Cinalfama é feito de personalidades da cena cinematográfica portuguesa e internacional e engloba vencedores de edições anteriores: Leonor Teles, Pedro Cabeleira, Florence Rochat, Denise Fernandes; Agnes Meng, Edgar Morais, Kaveh Mazaheri; Fatema Abdoolcarim; João Paulo Miranda Maria; Marta Andrade, Ely Chevillot , Gabriela Nemésio Nobre, Diogo Figueira, João Gomes e Joana Niza Braga.

RECOLHAS FILMADAS DE HISTÓRIAS E ORALIDADES DE ALFAMA
ou a função de registar o presente

Além das habituais projeções ao ar-livre, este ano o festival inaugura um projeto piloto: Recolhas Filmadas de Histórias e Oralidades de Alfama, que serão trabalhadas por realizadores como Pedro Costa, Leonor Teles e Pedro Cabeleira e outros membros da equipa Cinalfama como Edgar Morais; Agnes Meng; Denise Fernandes; João Gomes e Gabriela Nobre. Os primeiros fragmentos serão exibidos na noite de 26 de julho.

“Há uma certa utopia comunitária no festival. Se Alfama é a somatização do anseio e da intimidade, então o Cinalfama funciona como um elo e uma ponte: entre o nativo que a conhece por dentro, que ainda lá vive ou de lá já saiu, do lisboeta ou português que nunca a viveu, até ao visitante ou expatriado que ao seu postal pitoresco não se quer resignar.”, diz João Gomes, júri e diretor do Cinalfama Lisbon International Film Festival.

Este projeto faz parte de um objetivo programático mais amplo da Associação Cinalfama: preservar e reconstruir criticamente a memória de Alfama. “Para que este objetivo se cumpra, iniciou-se um processo de digitalização de acervos fotográficos e documentais dos vários clubes recreativos do bairro e iremos iniciar uma recolha pública de vídeos antigos. No futuro, depois de já estabelecido acordo estruturante com o Arquivo Municipal e o apoio da Cinemateca, pretendemos aproximar e convocar realizadores para explorarem Alfama e as suas questões identitárias através de filmes produzidos pelo Cinalfama” – acrescenta João Gomes.

SOBRE O CINALFAMA

No coração de Alfama, um dos bairros históricos mais pulsantes de Lisboa e onde a gentrificação inevitavelmente se tem instalado, a missão do Cinalfama vai sendo cada vez mais clara: ocupar as ruas com cinema independente para promover uma reflexão sobre o presente e a identidade da nova malha cultural da cidade, escrevendo e documentado em simultâneo a sua própria história. Porque, por vezes, é preciso sair do bairro para ver o bairro

2009 – É sobre as icónicas e altas paredes brancas das fachadas de Alfama que nasce este projeto, ainda informal, projetando cinema em ruas recônditas do bairro.
2016 – Inauguram-se as Cinalfama Seasonal Screenings and Awards – o festival passa a um formato competitivo de cariz internacional, passando a projetar filmes independentes portugueses e internacionais em competição nos meses de janeiro, abril e outubro.
2020 – Nasce a Associação Cultural Cinalfama que proclama formalmente a sua missão: divulgar artistas emergentes, promovendo o debate e a criação de um espírito cinéfilo comunitário de modo a contribuir para pesquisa e salvaguarda do património cultural de Alfama e para a respetiva dinamização sociocultural do bairro.
2022 – Mais um passo de Alfama para o mundo – um evento internacional ao ar livre, em vários pontos  de Alfama, que celebra o cinema independente e as ruas que o acolhem – o Cinalfama Lisbon International Film Festival que celebra neste ano a sua 3ª edição.
2024 – O Cinalfama cumpre a sua vocação associativa e torna-se algo muito maior do que um festival, mobilizando o cinema como arma de coesão e pesquisa comunitárias através de projetos de grande fôlego entre os quais a recolha filmada de histórias e oralidades de Alfama.

PROGRAMA

22 JUL – 2ª feira
21:00 | Escadinhas de São Miguel
Abertura
Judgment in Hungary (Hungria), 108’
Com a presença da realizadora Ezster Hajdu e debate com Rogério Roque Amaro

23 JUL – 3ª feira
15:00 | Museu do Fado
Best of Seasonal Screenings

21:00 | Escadinhas de São Miguel
City in Film Award
Casa Bonjardim, de Camille Salvetti (Canadá), 22

Lançamento da Open Call sobre a Integração e o Diálogo Intercultural
Tempests: Essay on a Rehearsal, Uli Decker (Portugal), 30′
Avenida Almirante Reis em 3 Andamentos, com a presença da realizadora Renata Sancho (Portugal), 66′

24 JUL – 4ª feira
17:00 | Museu do Fado 
Best Script Competition 
Apresentação dos vencedores

Medium Length 
I’m My Daughters Mother, de Laura García Peréz (Espanha), 60′ – menção honrosa
In To Me See,de Xena Pieper (Alemanha), 49′ – vencedor

21:00 | Escadinhas de São Miguel
Alguns dos Melhores Filmes da História do Cinalfama 
Garças, com a presença da realizadora Gabriela Nemésio Nobre (Portugal), 20′
We Wont Forget, com a presença dos realizadores Edgar Morais e Lucas Eberl, 14′
Meninas Formicida, de João Paulo Miranda (Brasil), 12′
Retouch, de Kaveh Mazaheri (Irão), 19′
Ce Qui Échape, de Ely Chevillot (Bélgica), 17′
Toprak de Onur Yagiz (França), 11′
Calamity de Séverine de Streyker e Maxime Feyers (Bélgica), 20′

25 JUL – 5ª feira 
17:00 | Museu do Fado
Best Soundtrack
Je te Ferais Un Film de Amani Jaafer (Tunisia), 18′
Bakelite de Julie Gautier (França), 6′
Nada de Todo Esto de Patricio Martínez e Francisco Cantón (Argentina), 18′
Buho de Hernan Aragunde e Sebastián Sarmiento (Argentina), 16′

Melhor Filme Português
Filamentos, Origem de Nuno Gonçalves, 30′ – menção honrosa
Upstream de Adriana Martins da Silva, 20′ – vencedor

21:00 | Escadinhas de São Miguel
Best German Film – País convidado
Good News, com a presença do realizador Hannes Schilling e de Teresa Althen do Goethe Institute, 75′

1st Timers (Melhores filmes de estreia) 
The Black Man de Alexei Averyanov (Russia), 19′ – best student film.
High Tide de Noha Choukrallah (França) 18′ – menção honrosa
Sira de Mariame N’Diaye (França) 24′ – vencedor

Dia 26 – 6ª feira 
17:00 |  Museu do Fado
Animalfama 
Tênis, Oranges de Sean Pecknold (EUA), 11′ – vencedor
Night at the Resting Area de Saki Muramoto (Japão), 11′
Les Bêtes de Michael Granberry (EUA), 11′
It Will Pass Away de Nan Yao (China), 5′
From Our Side de Simone Massi (Itália), 5′
It’s Dance Time de Quiushu Li (China), 4′
As a Man de Soumitra Ranade (Itália), 5′
Nana Dee de Marta Sniezek e Momo Willet (Irlanda), 3′
A Kind of Testament de Stephen Wuillemin (França), 16′
Europe by Bidon de Samuel Albaric e Thomas Trichet (França), 14′

Dia 26 – 6ª feira
21:00 | Escadinhas de São Miguel
Recolhas Filmadas de Histórias e Oralidades de Alfama, pequenos fragmentos do projeto em fase piloto

Best Micro & No Budget
8.39, de Thomas Riveras Montes (EUA), 8′ – menção honrosa
To Be Sound is To Be Solid, de Erin Johnson (EUA), 15′ – menção honrosa
Buho, de Hernan Aragunde e Sebastián Sarmiento (Argentina), 16′ – menção honrosa
Le Dernier Nerf de Maxime Bertiaux (Bélgica), 35′ – vencedor

Cinalfama Grand Prize
Fár, de Gunnur Martinsdóttir Schluter, (Islândia), 5′ menção honrosa
Títs, de Eivind Landsvik (Noruega), 12′ – menção honrosa
Nada de Todo Esto, de Patricio Martínez e Francisco Cantón (Argentina), 18′ – vencedor

Fonte: speak.pt

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar