Casca Wines – O TERROIR DE CADA UMA DAS REGIÕES DEMARCADAS DE PORTUGAL.

556 views

A CASCA WINES É UMA EMPRESA FUNDADA PELO ENÓLOGO HÉLDER CUNHA EM 2008, QUE NASCE DA NECESSIDADE QUE O ENÓLOGO SENTIU DE CRIAR VINHOS PORTUGUESES QUE EXPRIMISSEM O TERROIR DE CADA UMA DAS REGIÕES DEMARCADAS DE PORTUGAL.

Foi na micro-região de Colares, o ponto mais ocidental da Europa continental, que Hélder Cunha, contra todos os ventos oceânicos, se desafiou a produzir vinhos verdadeiramente únicos. A terra natal do enólogo – Cascais – inspirou a criação do nome e das marcas que exprimem o portfolio de vinhos da empresa.Hoje, com mais de 10 anos de história, mais de 35 mercados espalhados pelo mundo, com uma série de prémios nacionais e internacionais e com vinhos produzidos em quase todas as regiões de Portugal, a Casca Wines é líder nacional na venda de vinhos com certificação Biológica e Vegane continua a produzir vinhos únicos.

Hélder Cunha é um experiente enólogo e Juíz IWC. Começou a carreira em Napa Valley no ano 2000 onde produzia grandes Pinot Noir no Ken Rasmussen Winery. Terminou os estudos no Centro de Pesquisas Geisenhein e começou a trabalhar no Vale do Douro em Vinhos do Douro Superior. Mais tarde juntou-se à Vinhos Borges onde ganhou a medalha Grand dʼOr Concour Mondial de Bruxelles. Aqui concentrou-se numa variedade de vinhos e regiões como Porto e Espumante. Em 2008 fundou a Casca Wines, a primeira empresa de vinho português a produzir vinhos em dez diferentes DOCʼs. Em 2013, a andar de mota com o famoso ator José Fidalgo, produziu a série de TV “Rotas dos Vinhos” onde mostraram a tradição única de Portugal como um país produtor de vinho. Sempre focado na vinificação, mais ainda está para vir.

 

Quando nasceu a paixão pelo vinho?

Estava a estudar Engenharia Agroindustrial, na universidade, e chegou a um momento em que tinha de escolher uma especialização: vinho, café, cacau ou carnes e pescado. Na altura os meus pais viviam na Guatemala e fui visitar umas roças de café e de cacau, no fundo para tentar perceber qual seria o meu caminho. Mais tarde, em 2000, por sugestão de um familiar, fui para Napa Valley, Califórnia, trabalhar numa adega em que o dono era enólogo e alugava o espaço a outros enólogos para que estes pudessem produzir os seus vinhos. Estive lá três ou quatro meses e fiquei deslumbrado. Foi aí que começou esta paixão e decidi que ia ser enólogo.

Em 2008 fundou a Casca Wines, como foi o processo de criação do conceito da marca e quais os valores que queria transmitir?

Com a minha experiência na Califórnia percebi que era possível ser produtor de vinhos sem possuir vinha ou adega, e foi isso que aconteceu. A Casca Wines foi criada porque, depois de trabalhar em outros projetos, decidi que queria mostrar os tesouros que Portugal tem – as vinhas velhas, os colares – e para ser exatamente como queria tinha de construir algo meu, de raíz.  Assim, em 2008 avançamos para cinco regiões, sendo que a nossa região “bandeira” é a região de Colares, que representa o que a marca quer mostrar: um Portugal vinícola, com muita tradição e carácter para mostrar ao mundo.

Há dois fatores que nos distinguem enquanto marca: a Casca Wines está centrada no enólogo, o que significa que procuramos as uvas de melhor qualidade e os viticultores certos. Além disso, a sustentabilidade sempre foi uma preocupação. Não estamos limitados a uma só quinta, o que nos permite resgatar tradições de todo o país.  Desta forma, os valores da marca estão muito centrados na sustentabilidade, em todas as suas vertentes, e na tradição.

Recentemente a marca lançou a nova edição da Cabo da Roca, o que torna este vinho diferente dos restantes no mercado?

Os vinhos Cabo da Roca são prova da influência atlântica no carácter e sabor dos vinhos da região de Lisboa.  O nosso intuito era desenvolver um novo conceito que se destacasse pela forma como atua na sustentabilidade ambiental e se diferenciasse na mente dos consumidores. Com o Cabo da Roca, ao mesmo tempo que tiramos prazer em beber um copo de vinho regional Lisboa, estamos a ajudar na preservação dos nossos mares e oceanos.

Este vinho distingue-se também pelas garrafas, que ilustram representações, desenhadas à mão, de espécies marinhas como a Baleia de Bossa, o Polvo Comum e a Tartaruga Careta, para alertar o consumidor que nos estamos a associar à vida marinha. Para reforçar toda esta essência, desenvolvemos o conceito Guardião dos Oceanos de forma que o consumidor se sinta como nós, um ativista na proteção dos nossos mares e oceanos. Um detalhe muito significativo foi a remoção da cápsula que envolve o gargalo, nas garrafas com rolha, que tem na sua composição plástico que poderia ir parar ao Oceano.

Deste modo, os Vinhos Cabo da Roca diferenciam-se pelo seu carácter ambiental, por todo o conceito que o caracteriza, e pelo fantástico sabor das suas colheitas.

Este verão a Casca Wines está a promover uma tour de sunsets pelo país, qual é o intuito desta ação?

A tour de Sunsets da Casca Wines surge com o principal intuito de dar seguimento à promoção de todo o conceito associado ao Cabo da Roca. Teve início a 14 de julho, no Estoril. Seguiu-se dia 22 de julho em Sintra, 29 de julho em Lisboa e dia 5 de agosto no Algarve. Temos ainda duas celebrações, em setembro, que prometem continuar a surpreender.

Na Casca Wines acreditamos que cada garrafa de vinho que produzimos conta uma história sobre a nossa terra, as nossas tradições, e o amor e o respeito que temos pelos nossos oceanos. Acreditamos também que estas histórias são melhores partilhadas num ambiente de descontração, rodeados pela beleza natural do nosso país e ao sabor de um bom vinho. Com estes sunsets queremos, não só, partilhar os nossos vinhos, mas também o nosso compromisso com a sustentabilidade e a preservação do meio ambiente. Porque acreditamos que cada um de nós pode ser um Guardião dos Oceanos.

Quais as expectativas futuras no mercado nacional e internacional?

As expectativas são altas especialmente porque atualmente posso dizer que há, em Portugal, uma verdadeira cultura do vinho e da vinha, algo que não sucedia há alguns anos. Isto acontece muito devido à crescente curiosidade dos consumidores relativamente às castas, regiões e processos de produção, que faz com que estejam mais atentos e exigentes com o produto que consomem.

Nos próximos três anos temos o objetivo de consolidar as nossas marcas no canal tradicional e expandir a Casca Wines no canal da moderna distribuição. O canal HORECA sempre foi verdadeiramente importante na consolidação das nossas marcas de vinho, por acrescentar muito valor. Além disso, o canal da moderna distribuição é efetivamente relevante quando falamos de sustentabilidade económica por alargar o leque de clientes e criar proximidade aos consumidores. Por considerar que a relação com diferentes mercados e a metodologia de crescimento a longo prazo são fundamentais para alcançar o sucesso, vamos também apostar na exportação. A estratégia passa por procurar embaixadores da marca em diferentes partes do mundo, como Brasil, Emirados Árabes Unidos, América do Norte, Bélgica e China.

 

www.cascawines.pt

 

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar