Vista Alegre e Academia da Cachaça criam copo específico para bebida tradicional do Brasil

760 views

A Vista Alegre associou-se à brasileira Academia da Cachaça no desenvolvimento de um copo com as características perfeitas para a degustação da cachaça.
Esta parceria permitiu concretizar um desejo antigo: o de dar à bebida nacional brasileira o copo ideal, a exemplo do que ocorre com outras bebidas como o gin, o whisky, vinho do Porto, o champanhe, ou até mesmo cocktails famosos, como o “Dry Martini”.

Para o desenvolvimento desta peça, esteticamente apelativa e capaz de maximizar os sabores, a Vista Alegre, a Academia da Cachaça e a respeitada jornalista de gastronomia Luciana Fróes trabalharam com um grupo de especialistas, incluindo produtores, distribuidores e um masterblender. Após muitos debates e experiências, os designers da Vista Alegre começaram a trabalhar nos protótipos. Para a criação da versão final foram considerados aspetos como a altura do copo (mais baixa para não dispersar os aromas), o formato arredondado do bojo (potenciando a cor ou transparência e, principalmente, exaltando o bouquet), e o diâmetro estreito da borda (de modo a agir na concentração e na difusão dos aromas). Esta peça premium, produzida manualmente em cristal superior e pintada a pincel com ouro de 20,6 quilates, é seguramente o complemento perfeito para a bebida brasileira mais festejada no mundo.

Este copo, comercializado num estojo com duas unidades, pode ser adquirido nas lojas da Vista Alegre ou online vistaalegre.com pelo valor de 120 euros.

Inaugurada em 1985 no Rio de Janeiro, a Academia da Cachaça nasceu para dar a esta aguardente de cana-de-açúcar um lugar de destaque no cenário nacional e internacional. Além de levar aos paladares mais exigentes a bebida nacional brasileira, a Academia investiu na inovação, criando caipirinhas com frutas brasileiras como o caju e o abacaxi. As misturas de frutas e os toques aprimorados na preparação dos “drinques”, elaborados com cachaças específicas, inseriram a Academia nos destinos internacionais de turismo para os admiradores dos melhores cocktails.

A Academia da Cachaça foi também pioneira na elaboração da Carta de Cachaças, lançada no seu 18o aniversário. As observações aí contidas, nascidas de uma degustação de todas as variedades por parte de especialistas, assinalaram um novo salto de qualidade na informação sobre o produto. A Academia possui um acervo de mais de 2.000 cachaças, parcialmente exposto aos visitantes que, ao contactarem com este património e degustando as diferentes variedades hoje produzidas, viajam pelos sabores e pela identidade do Brasil.

BREVE HISTÓRIA DA CACHAÇA

Tendo como base a produção de açúcar introduzida pelos portugueses em 1502, a cachaça terá sido destilada pela primeira vez no Brasil entre 1516 e 1532, muito provavelmente em Pernambuco. Utilizando as técnicas de destilação da bagaceira produzida em Portugal, a cachaça está intimamente ligada à história e à cultura do Brasil. Considerada uma bebida de classes desfavorecidas, a cachaça foi conquistando os paladares mais refinados e hoje é celebrada no Brasil e por todo o mundo, sendo a terceira bebida destilada mais consumida globalmente. Em 1996 foi legitimada como produto tipicamente brasileiro, altura em que o governo estabeleceu critérios rigorosos de fabrico e de comercialização. Em 2012 conquistou internacionalmente o direito absoluto do nome cachaça: “denominação típica e exclusiva da aguardente de cana produzida no Brasil”.

Hoje pode dizer-se que a diversidade da nação brasileira é refletida na variedade de sabores e aromas que a cachaça de cada região pode proporcionar. Isto porque cada um dos estados produtores utiliza para repouso, armazenamento e/ou envelhecimento da bebida as variedades de madeiras típicas de cada zona: amburana, jequitibá, amendoim, bálsamo, ipê, freijó, eucalipto, castanheira, além do carvalho, são apenas alguns exemplos. Como dados curiosos existem atualmente mais de 6.000 marcas registadas de cachaça e o setor emprega aproximadamente 600.000 pessoas.

SOBRE A VISTA ALEGRE

A fábrica de porcelana Vista Alegre foi fundada em 1824, em Ílhavo, distrito de Aveiro. Ao longo do seu percurso, a marca esteve sempre intimamente associada à história e à vida cultural portuguesa, e adquiriu uma notoriedade internacional ímpar.
Em 2001, o Grupo Vista Alegre (porcelana, faiança e grés) fundiu-se com o Grupo Atlantis (cristal e vidro feitos à mão e de elevada qualidade), dando origem a um dos maiores grupos de “tableware” e “giftware” da Europa: o Grupo Vista Alegre Atlantis.
Em 2009, o Grupo Vista Alegre Atlantis passou a integrar o portefólio de marcas do Grupo Visabeira, após a oferta pública lançada com sucesso sobre as ações da Vista Alegre Atlantis.
Todos os anos, o design da marca portuguesa de porcelana, cristal e vidro chama a atenção dos mais prestigiados prémios de design internacionais, dos quais se destacam os German Design Awards, LIT (Light in Theory), Good Design Chicago, Innovative Interiors, European product Design Awards, IF, German Innovation Awards, Architecture Masterprize, German brand awards, entre muitos outros, em países como Alemanha, Estados Unidos e Itália. Contando, assim, com um considerável número de prémios na história da marca.

Grandes nomes do design contemporâneo, da pintura, escultura, arquitetura, literatura e outras formas de arte têm emprestado o seu talento a muitas criações da marca. Siza Vieira, Joana Vasconcelos, Patrick Norguet, Ross Lovegrove, Marcel Wanders, Jaime Hayon, Malangatana, Sempé, Brunno Jahara, Sam Baron, a marca francesa Christian Lacroix e a insígnia Oscar de la Renta são alguns dos artistas e designers que se associaram à Vista Alegre. Os serviços Vista Alegre são usados oficialmente pelo Presidente da República Portuguesa, pela Casa Branca, por várias Casas Reais e por muitas personalidades de todo o mundo.

A Vista Alegre fornece ainda as loiças oficiais de várias embaixadas espalhadas pelo mundo, nomeadamente as do Brasil, Espanha e Marrocos, bem como outras instituições públicas e privadas nacionais e internacionais. Em outubro de 2018 a Vista Alegre foi distinguida pela Comissão Europeia com o prémio “Regiostars”, um galardão que gratifica os melhores projetos de política de coesão na União Europeia, privilegiando projetos inovadores e de boas práticas de desenvolvimento regional. Saiba mais em: www.vistaalegre.com

 

Fonte:grupovisabeira.com

 

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar