Quinta da Pacheca recebe concurso mundial que premiará os melhores entre mais de 100 azeites em prova

788 views

Terra de referência para a produção vinícola, a região do Douro ostentará desta feita as vestes de capital mundial do azeite, de 16 a 18 de julho, por força da realização da 5.ª edição do Brazil International Olive Oil Competitition (BRAZIL iOOC), concurso que terá em prova, na Quinta da Pacheca, em Lamego, mais de 100 amostras provenientes de 13 países olivicultores, de três continentes (América do Sul, Europa e África).

A competição tem realização simultânea no outro lado do Atlântico, no Brasil, com palco montado no conceituado restaurante Kinoshita, de São Paulo, detentor de uma estrela Michelin.

Portugal tem vários rótulos a tentar conquistar os galardões máximos da iniciativa, bem como Espanha, Itália, Tunísia, Chile, Argentina, Peru, Grécia e Brasil, entre outros – o que atesta o caráter global do certame, que, ano após ano, se impõe na cena internacional de eventos ligados à olivicultura.

Além dos prémios Triple Gold, Ouro, Prata e Bronze, e do Top Ten (que distingue os 10 azeites com mais pontuação), a organização do certame criou este ano três novos reconhecimentos: o Top Ten Northern Hemisphere (para os 10 melhores azeites do hemisfério norte), o Top Ten Southern Hemisphere (para os congéneres do hemisfério sul) e o Best Organic (para o melhor produto orgânico).

“Os maiores países produtores de azeite, bem como as maiores empresas do mercado mundial, estão representados na competição. Em que participam também marcas brasileiras, cada vez com mais e melhores produções cada ano que passa, e, também, com reconhecimento internacional crescente no mercado de azeite de qualidade”, refere Maurício Gouveia, CEO e fundador do BRAZIL iOOC.

As refeições dos jurados (de três continentes) que estarão a avaliar as amostras em Portugal serão confecionadas com azeite da Quinta da Pacheca, que tem feito uma aposta concludente na olivicultura, nos últimos anos, plantando dezenas de oliveiras e encetando um processo de recuperação de árvores espalhadas pela propriedade. Uma estratégia coroada de êxito, com a conquista de várias distinções em diferentes certames, nacionais e internacionais.

O produtor lamecense possuiu inclusivamente um programa específico aberto ao público para a época da apanha da azeitona, experiência em que os visitantes podem participar, de que faz parte umas boas-vindas com a tradicional broa de milho e azeitonas curadas, a que se segue um passeio pelo olival com participação na tradicional colheita e prova das cinco referências de azeite da Quinta da Pacheca.

Sobre a Quinta da Pacheca:

Por entre os socalcos que domam as águas do Douro, encontra-se a Quinta da Pacheca, um dos mais afamados produtores de vinho na região e cujas origens remontam a meados do século XVIII. A propriedade, de 75 hectares, iniciou um novo ciclo de desenvolvimento na altura em que foi adquirida pelos empresários Maria do Céu Gonçalves e Paulo Pereira, passando então a integrar um moderno e dinâmico grupo empresarial. Abriu-se uma nova era, com uma aposta clara no reforço da qualidade dos vinhos e na dinamização do The Wine House Hotel, um dos seus ex-libris e uma das mais conhecidas unidades de ‘turismo de charme’ do Douro. A aposta na produção de azeites começou há cerca de nove anos.

 

Fonte: msimpacto.com

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar