O Vinho te permite viajar!

7655 views

O Vinho te permite viajar! Mesmo em tempos de incerteza, em meio a uma pandemia, com bilhões de pessoas em suas casas, impedindo confraternizações, reuniões para uma bela refeição, viagens e a sublime socialização que uma garrafa de vinho frequentemente oferece.

Estamos repensando nossas vidas, nos remodelando em todos os sentidos e também como tratamos nosso relacionamento com o vinho.

Por vezes somos muito exigentes, tratamos o vinho muito intelectualmente. Temos muitas questões e preocupações: com que taça servir, como abrir, quanto tempo decantar, pensando se o vinho harmoniza com a refeição que será servida, se essa safra foi boa, por vezes alguns vão até mais longe pensando em solos, climas e estilos de vinificação entre outros conceitos mais técnicos.

Muitas vezes, confesso, acho isso demais. Chegamos a perder o sentido de socializar nos trancando em nossas próprias preocupações e exageros, deixamos passar o momento de prazer, o momento da percepção nua e crua de gostos, aromas, sabores e texturas, tudo aquilo que nos leva ao êxtase, que nos faz lembrar aquele gole por muitos anos, não só pela qualidade intrínseca daquele rótulo, às vezes ele pode ser até um vinho simples, mas porque você gosta e que foi bebido na hora certa, quando precisávamos dele.

E quantas vezes estamos juntos numa mesa bebendo um bom vinho que te dá prazer, mas a conversa fluída e gostosa está longe de passar por termos como vinhedos, maceração, envelhecimento em carvalho, acidez e taninos. Falamos de vida, viagens e cultura e o vinho está lá, fazendo parte daquele filme, como um belo ator coadjuvante sem tomar os holofotes, mas absolutamente necessário à trama.

Durante esses dias trancado em casa por muitas vezes consegui achar conforto numa taça de vinho e na maioria dessas vezes ele estava ali como esse brilhante coadjuvante, num simples almoço caseiro, ou no sofá acompanhando um filme. Mas, às vezes também escolhemos algum rótulo que nos levou a viajar, a escolher uma garrafa que nos remeteu a uma bela viagem, como um Touriga Nacional que me trouxe memórias da Serra da Estrela ao longe ou de um Pinot que me deu saudades de caminhar em meio às vinhas da Borgonha.

O componente emocional que o vinho oferece é ainda mais importante nessas horas. Tenho certeza que o mundo em que vivemos está se transformando profundamente nesse período e também estou certo de que nossa maneira de tratar o vinho também irá mudar.  Hoje com a facilidade da internet podemos dividir com o mundo nossas emoções, nos conectar com os enólogos, enófilos e sommeliers em qualquer lugar e nos sentir mais próximos, fazendo o que gostamos que é socializar ao redor de uma garrafa que encontramos conforto, mesmo de longe. Por isso hoje vou abrir um vinho que me traz boas lembranças e fazer um brinde desejando que num futuro breve o melhor venha e que possamos criar novas memórias e compartilhar mais vinhos e histórias próximos uns aos outros.

Por Eduardo M Araujo

 

Ads

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar