Nau Nau Maria

822 views

Uma criação original de Alice Azevedo, tem estreia marcada para os dias 3 e 4 de março, no Cine-Teatro Torre de Moncorvo, no âmbito da Odisseia Nacional do Teatro Nacional D. Maria II. Segue-se depois uma longa digressão, entre março e outubro, que passará por mais de 10 concelhos do país.

Partindo da adaptação da História Trágico-Marítima (editada no séc. XVIII por Bernardo Gomes de Brito), Nau Nau Maria propõe uma viagem atribulada por esta que foi a mais magna desventura portuguesa. Com direção de Alice Azevedo, o espetáculo conta com dramaturgia da própria e de Cristina Carvalhal e Leonor Buescu. Em palco, para dar corpo a esta desventura, estarão Cire Ndiaye e João Nunes Monteiro.

Nau Nau Maria inicia a sua digressão no norte do país, em Torre de Moncorvo, Carrazeda de Ansiães e Fundão. Seguem-se depois vários concelhos no Centro e no Alentejo, até ao final do ano.

Uma produção da Causas Comuns, em coprodução com o Teatro Nacional D. Maria II, o espetáculo integra o projeto Próxima Cena, uma iniciativa do Teatro Nacional D. Maria II, do BPI e da Fundação ”la Caixa”, que assenta na universalização do acesso à cultura e no desenvolvimento e valorização de públicos, em territórios de baixa densidade populacional. Criado em 2021, o Próxima Cena passou já por 8 concelhos do país, com os espetáculos Pranto de Maria Parda, de Gil Vicente, numa encenação de Miguel Fragata (2021) e Os Lusíadas como nunca os ouviu, uma falação integral da obra de Luís de Camões, por António Fonseca (2022). Neste ano de 2023, o projeto apresenta Nau Nau Maria, de Alice Azevedo, a partir da História Trágico-Marítima.

 

NAU NAU MARIA

“Foi numa esfera armadilhada, toda inquinada, sem castelo à vista, sob o cetim do azul sem andorinhas, que partiram. Descobriram pouca coisa e não aprenderam nada. Não tanto de grandeza, nem tampouco de valor, se compôs esta viagem – foi sobretudo sangue, suor e lágrimas. E tão pouco desse sal veio sequer de Portugal. Reza a lenda que ainda hoje esses náufragos insistem que é ali, perdida em alto mar, que reside a sua história.

Nau Nau Maria, partindo da adaptação da História Trágico-Marítima (editada no séc. XVIII por Bernardo Gomes de Brito), propõe-se como uma viagem atribulada por esta que foi a mais magna desventura portuguesa.

criação e direção Alice Azevedo
com Cire Ndiaye, João Nunes Monteiro
dramaturgia Alice Azevedo, Cristina Carvalhal, Leonor Buescu
cenografia e figurinos Daniela Cardante
design de iluminação Carolina Caramelo
desenho de som Isaac Veloso
assistência de encenação Nuno Pinheiro
direção de produção Rita Faustino
produção executiva Mariana Dixe
residência O Espaço do Tempo, Amarelo Silvestre
produção Causas Comuns
coprodução Teatro Nacional D. Maria II

A classificar pela CCE

Espetáculo apresentado no âmbito do Próxima Cena, uma iniciativa do Teatro Nacional D. Maria II, do
BPI e da Fundação ”la Caixa”.

3 – 4 março de 2023: Cine-Teatro Torre de Moncorvo
17 – 18 março de 2023: Centro De Inovação Tecnológica Inovarural (Carrazeda De Ansiães)
24 – 25 março de 2023: Centro Cultural De Mirandela
22 abril de 2023: A Moagem (Fundão)
29 abril de 2023: Centro Cultural Raiano (Idanha-A-Nova)
6 maio de 2023: Centro Cultural Gil Vicente (Sardoal)
13 maio de 2023: Casa Das Artes De Miranda Do Corvo
6 – 7 outubro de 2023: Cine-Teatro Marques Duque (Mértola)
13 – 14 outubro de 2023: Cine Granadeiro (Grândola)
20 – 21 outubro de 2023: Cineteatro de Borba
27 outubro de 2023: Cine-Teatro Mouzinho da Silveira (Castelo De Vide)

Fonte: tndm.pt

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar