Mesa de Lemos reforça a sua Estrela Michelin

8598 views

O chef Diogo Rocha renova a desejada Estrela para o restaurante na Quinta de Lemos, no Dão, que continua a ser o único espaço gastronómico no Centro do país com esta distinção

O restaurante Mesa de Lemos, na Quinta de Lemos, em Passos de Silgueiros (Viseu), manteve a Estrela Michelin conquistada em 2019, na Gala das Estrelas Michelin. Num ano tão atípico como foi 2020, o chef Diogo Rocha foi visitado por inspectores do Guia, cujo empenho visível no desempenho do seu trabalho e na ajuda ao sector da restauração lhe merecem fortes elogios. Da parte do chef, a exigência e o trabalho para manter o elevado padrão de qualidade da oferta gastronómica do Mesa de Lemos atravessaram o ano de 2020, apesar das limitações a que a pandemia obrigou. Contudo, a procura manteve-se relativamente constante após a reabertura do restaurante, em junho.

A proposta gastronómica de Diogo Rocha permanece muito assente na qualidade dos produtos regionais e na representação de Portugal à mesa do Mesa de Lemos. Muito mais do que uma vitória individual, esta Estrela Michelin é também do Dão, de Viseu (região de que Diogo Rocha é embaixador) – e do país.

“É com muita felicidade que vejo mais um ano de trabalho ser valorizado pelo Guia Michelin, o que não pode deixar de me encher de alegria. Todos sabemos o ano que tivemos, e as dificuldades que todo o sector da restauração sentiu, pelo que estas distinções ajudam-nos a manter a motivação e a querer continuar a lutar para dar aos nossos clientes o melhor de Portugal”, considera Diogo Rocha. “Mantenho um agradecimento muito especial a Celso de Lemos, proprietário

do Grupo Celso de Lemos, que teve na sua origem a Habidecor – juntando a Abyss, Quinta de Lemos e mais tarde o Mesa de Lemos -, homem de visão que acreditou em mim desde a primeira hora e que foi providencial neste objectivo de colocar Viseu no mapa gastronómico do país”.

Desde abril de 2014, altura em que o Mesa de Lemos abriu ao público, Diogo Rocha preocupou-se sempre em mostrar os melhores ingredientes das várias regiões de Portugal – dos Açores ao Dão, do Algarve a Sesimbra -, proporcionando ao comensal uma viagem pelos sabores mais genuínos. Além de muita criatividade, muita qualidade e muito respeito pelos produtos, há elementos constantes à mesa do Mesa de Lemos: os vinhos da Quinta de Lemos, o azeite Quinta de Lemos e a sua horta, e os atoalhados da Abyss & Habidecor, a empresa têxtil de luxo que tornou a existência da Quinta de Lemos possível.

Na verdade, há outras duas constantes, igualmente importantes: a envolvente do Mesa de Lemos – as vinhas que se avistam dos largos janelões do restaurante e as pedras graníticas que integram a estrutura do restaurante; e as linhas do Edifício de Lemos, desenhado pelo arquitecto Carvalho de Araújo e nomeado, em 2014, para a “short list” dos prémios internacionais do ArchDaily, um dos mais prestigiados sites de arquitetura do mundo. As grandes vidraças que acompanham as linhas rectilíneas do Edifício de Lemos e inundam de luz o espaço são um reflexo fiel do que ali se serve: sofisticação, qualidade, beleza.

O restaurante Mesa de Lemos conquistou vários prémios desde que abriu. Venceu o prémio Revelação do Ano na edição de 2015 dos prémios do Guia Boa Cama Boa Mesa do Expresso, na categoria Boa Mesa, e, em 2016, 2017, 2018, 2019 e 2020, foi distinguido com o prémio Garfo de Ouro pelo mesmo guia. Em Fevereiro de 2017, o Mesa de Lemos foi considerado ainda o Restaurante do Ano pela Revista de Vinhos. Em 2019, finalmente, conquista a sua primeira Estrela do Guia Michelin.

Sobre o Chef Diogo Rocha

Diogo Rocha começou a trabalhar na área da cozinha profissional cedo. Estudou no Curso de Cozinha e Pastelaria de Coimbra, licenciou-se em Produção Alimentar e Restauração e tornou-se mestre em Sustentabilidade de Turismo na ESHT do Estoril, tendo-se especializado em produtos da Serra da Estrela. Passou por projetos como Encontrus (catering), restaurante Terreiro do Paço, Villa Joya e Valle Flor, como estagiário. Em 2008, entrou para o Dão Sul, onde assume a chefia executiva de todo o grupo com três espaços de restauração: Quinta de Cabriz, Quinta do Encontro e Paço dos Cunhas de Santar. Desde 2009 faz parte do corpo docente da Escola Superior de Turismo de Seia, onde leciona a cadeira de Gastronomia.

Em julho de 2013, entra no universo do grupo de Celso de Lemos, vindo a abrir o Mesa de Lemos como Chef executivo em abril do ano seguinte. A natureza e a preservação do estado mais puro dos produtos são as premissas que garantem a alta qualidade dos produtos, na linha daquilo em que o chef acredita. Muitos dos ingredientes utilizados no restaurante Mesa de Lemos são produzidos na propriedade e todo o conceito apela à seleção de produtos de elevada qualidade.
Em 2015, Diogo Rocha

assumiu o papel de embaixador da marca de bacalhau Lugrade. No final do mesmo ano lança um lote de bacalhau com uma cura superior a nove meses, proveniente da Islândia e recentemente lança um novo lote de cachaços de bacalhau demolhados sem espinhas com a mesma origem e processo de cura.

Em Dezembro de 2016, publica o primeiro livro, “Hoje Diogo Rocha”, em que demonstra o carinho pela sua região e o amor que tem aos produtos portugueses. Assumiu ainda a coragem de editar o livro em inglês – “Today Diogo Rocha”. Este foi premiado com o primeiro “1º Prémio Fotografia” para livros sobre gastronomia no concurso organizado pela Portugal CookBook Fair.

Em Novembro de 2019 publica o seu segundo livro “Queijaria do Chef”, que a acrescentar às características, método de produção, sugestões de petisco e harmonização com vinho, possui mais de 50 receitas de como usar os melhores queijos portugueses. Um guia para descobrir os segredos dos nossos melhores queijos e aventurar-se a comê-los de outras formas que não só a simples fatia. Arrisca novamente na edição do livro em inglês – “Chef´s Dairy”.

A partir de 2017, é nomeado embaixador oficial de Viseu, pertencendo-lhe a promoção e apoio na área da gastronomia da cidade e região com presenças na FITUR, BTL e outros eventos, como o “Viseu Estrela à Mesa”, em que assume o papel de curador. Continua envolvido em diversos projetos na região do Dão e a nível nacional.

Em 2019, conquista a primeira estrela Michelin para o Mesa de Lemos, o único espaço gastronómico da zona centro do país a ter esta distinção.

 

Fonte chefsagency

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar