José Augusto Castro

89 views

Pintar assim é um salto no vazio, uma queda absoluta e livre onde se mistura a transgressão dos códigos, a necessidade física de uma relação e o desejo que nos seduz e liberta. Este é o contexto. José Augusto Castro não pretende convencer-nos.. A pintura é o meio. Precisa de se despojar e ao fazê-lo encontra uma mão que acrescenta. Depois regressa com os despojos.

– Miguel Justino, art advisor

 

29.02 a 05.04 | Inauguração 28.02 às 18h30

Centro Cultural de Cascais | Espaço Capela

 

Fonte: Fundação D.Luís

Ads

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar