JOÃO LUÍS BARRETO GUIMARÃES É O PRÉMIO PESSOA 2022

200 views

João Luís Barreto Guimarães é o galardoado com o Prémio Pessoa 2021, uma iniciativa do EXPRESSO com o patrocínio da Caixa Geral de Depósitos. No valor de 60 mil euros, o Prémio Pessoa visa reconhecer a atividade de pessoas portuguesas com papel significativo na vida cultural e científica do país. Esta é a 36.ª edição do Prémio Pessoa.

 

Na ata do Júri, lê-se: “Reunido em Seteais, o Júri do Prémio Pessoa 2022, constituído por Francisco Pinto Balsemão (Presidente), Paulo Macedo (Vice-Presidente), Ana Pinho, António Barreto, Clara Ferreira Alves, Diogo Lucena, Eduardo Souto de Moura, José Luís Porfírio, Maria Manuel Mota, Pedro Norton, Rui Magalhães Baião, Rui Vieira Nery e Viriato Soromenho-Marques, decidiu atribuir o Prémio Pessoa 2022 a João Luís Barreto Guimarães.

João Luís Barreto Guimarães, médico e cirurgião é uma voz inconfundível na poesia portuguesa contemporânea desde 1989, quando publicou o primeiro livro aos 22 anos.

Com uma obra vasta que se inscreve simultaneamente na tradição lírica portuguesa, tanto na sua nota histórica como intimista, e numa modernidade europeia e anglo-saxónica, João Luís Barreto Guimarães tem dezenas de livros publicados em Portugal e traduzidos no estrangeiro, na Europa e na Ásia, na América do Sul e do Norte. Nos Estados Unidos foi galardoado com o Willow Run Poetry Book Award, em Filadélfia. Em Portugal, o livro Movimento ganhou em 2022 o Grande Prémio da Literatura. Está representado em variadas antologias e revistas literárias do mundo, com relevo para as de língua inglesa.

João Luís Barreto Guimarães alia à virtude da palavra e da imaginação, uma reflexão por vezes irónica, por vezes realista, sempre duramente trabalhada, sem prejuízo do efeito estético na construção do poema. Homem culto, participante ativo da cultura europeia cosmopolita, a sua sensibilidade poética transita da literatura para as outras artes com uma fluidez que não recusa a tinta sentimental ou a demonstração consciente da inconsciência da condição humana.

João Luís Barreto Guimarães escreve sobre nós, portugueses, e escreve sobre tudo o que vê e o que observa, o que sente e o que pensa, e escreve sobre o outro com uma atenção permanente. Criou assim uma metafísica da realidade, transparente na aparente leveza, exata na concreta execução. Esta obra é testemunho de um tempo, o de agora, e de um tempo antigo, clássico, universal, reconhecível pela inteligência e a emoção.”

 

Esta foi a 36.ª edição do Prémio Pessoa. A lista dos antigos galardoados é composta pelos seguintes nomes:

 

1987 – José Mattoso

1988 – António Ramos Rosa

1989 – Maria João Pires

1990 – Menez

1991 – Cláudio Torres

1992 – António e Hanna Damásio

1993 – Fernando Gil

1994 – Herberto Helder

1995 – Vasco Graça Moura

1996 – João Lobo Antunes

1997 – José Cardoso Pires

1998 – Eduardo Souto Moura

1999 – Manuel Alegre e José Manuel Rodrigues

2000 – Emanuel Nunes

2001 – João Bénard da Costa

2002 – Manuel Sobrinho Simões

2003 – José Joaquim Gomes Canotilho

2004 – Mário Cláudio

2005 – Luís Miguel Cintra

2006 – António Câmara

2007 – Irene Flunser Pimentel

2008 – João Luís Carrilho da Graça

2009 – D. Manuel Clemente

2010 – Maria do Carmo Fonseca

2011 – Eduardo Lourenço

2012 – Richard Zenith

2013 – Maria Manuel Mota

2014 – Henrique Leitão

2015 – Rui Chafes

2016 – Frederico Lourenço

2017 – Manuel Aires Mateus

2018 – Miguel Bastos Araújo

2019 – Tiago Rodrigues

2020 – Elvira Fortunato

2021 – Tiago Pitta e Cunha

 

Fonte: jlma.pt

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar