Chef Diogo Rocha vence Prémio Gastronomia “David Lopes Ramos” da revista Grandes Escolhas

1635 views

O chef Diogo Rocha, ao leme do restaurante Mesa de Lemos, na Quinta de Lemos, em Viseu, Passos de Silgueiros (Dão), recebeu hoje o prestigiado Prémio Gastronomia “David Lopes Ramos”, na edição anual de prémios da revista Grandes Escolhas, que elege os melhores na área dos vinhos e da gastronomia.

A cerimónia de entrega de prémios da revista Grandes Escolhas, que muitos consideram como uns “Óscares do Vinho”, realizou-se no Hotel Vila Galé Ópera, em Lisboa, num modelo misto que uniu a transmissão por streaming, através do site e das redes sociais da revista, à presença de um número limitado de convidados. O evento contou com a presença da Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes.

Na cerimónia mais reconhecida pelos profissionais do mundo vinícola em Portugal, foram premiados os melhores vinhos provados em 2021, assim como os profissionais, as instituições e os produtores dos setores vitivinícola e gastronómico que mais se destacaram durante o ano. No decorrer do evento foram também anunciados os 30 melhores vinhos portugueses de 2021, provados pela redação da revista Grandes Escolhas, e ainda os melhores cinco vinhos do ano em cada categoria (tinto, branco, espumante, fortificado e rosé).

Criado para homenagear o crítico gastronómico David Lopes Ramos, figura ímpar do jornalismo português (falecido em 2011), com um conhecimento profundo da área, o Prémio Gastronomia David Lopes Ramos tem uma importância redobrada – e uma boa dose de responsabilidade – para as mãos de quem o recebe.

Conheci o David Lopes Ramos em 2010, numa viagem aos Açores, que deu origem a um texto escrito pelo David no Jornal “Público”, depois de um jantar cozinhado por mim. As suas palavras motivadoras e sinceras marcaram-me. Terminava o texto dizendo: “A ementa e respectiva confecção foram da responsabilidade de Diogo Rocha, muito ligado à valorização dos melhores produtos portugueses.” Na altura, eu ainda estava longe de iniciar o meu percurso e a minha aventura no universo Celso de Lemos, onde fiz a abertura do Mesa de Lemos em 2014, mas já tinha a minha filosofia de defesa e uso dos melhores produtos portugueses”, afirma o chef Diogo Rocha, ainda hoje à frente do único restaurante com 1 estrela Michelin no centro de Portugal. “Naturalmente, sinto-me muito honrado com este prémio, e comprometo-me a continuar a divulgar, como fiz sempre, o produto português, Viseu, toda a região centro e Portugal, elevando a nossa gastronomia o mais possível. Na hora dos agradecimentos, não posso deixar de fora Celso de Lemos e família, que desde sempre me apoiaram e que tornaram o Mesa de Lemos possível, também em nome de Portugal”.

Sobre o chef Diogo Rocha

Descobriu cedo a sua paixão pela cozinha e por cozinhar. Tirou o curso de Cozinha e Pastelaria na Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra, licenciou-se em Produção Alimentar e Restauração na ESHT do Estoril e tornou-se mestre em Gestão e Sustentabilidade no Turismo, tendo-se centrado em produtos da Serra da Estrela. Natural da Urgeiriça, Canas de Senhorim, nasceu em 31 de julho de 1983 e passou por projetos como Encontrus, restaurante Terreiro do Paço, Villa Joya e Valle Flor e Hotel da Urgeiriça. Em 2008, entrou para o Dão Sul/Global Wines, onde assumiu a chefia-executiva de todo o grupo com três espaços de restauração: Quinta de Cabriz, Quinta do Encontro e Paço dos Cunhas de Santar que viu no seu ano de abertura, 2008, ser eleito o «Melhor Enoturismo do Ano», pela Revista de Vinhos. Desde 2009 faz parte do corpo docente da Escola Superior de Turismo de Seia.

Em julho de 2013, entra no universo do grupo de Celso de Lemos, abrindo o Mesa de Lemos, como chef-executivo, em abril do ano seguinte. A natureza e a preservação do estado mais puro dos produtos são as premissas que garantem a alta qualidade da sua cozinha, na linha daquilo em que o chef acredita. Muitos dos ingredientes utilizados no restaurante Mesa de Lemos são produzidos na propriedade e todo o conceito apela à seleção de ingredientes de elevada qualidade.

Em 2015, Diogo Rocha assumiu o papel de embaixador da marca de bacalhau Lugrade. No final do mesmo ano, lança um lote de bacalhau com uma cura superior a nove meses, proveniente da Islândia, e recentemente cria um novo lote de cachaços de bacalhau demolhados ultracongelados sem espinhas com a mesma origem e processo de cura.

Em dezembro de 2016, publica o primeiro livro, “Hoje Diogo Rocha”, em que demonstra o carinho pela sua região e o amor que tem pelos produtos portugueses. Assumiu ainda a coragem de editar o livro em inglês – Today Diogo Rocha. Este foi premiado com o «1 º Prémio Fotografia» para livros sobre gastronomia, no concurso organizado pela Portugal CookBook Fair.

Em novembro de 2019 publica o seu segundo livro Queijaria do Chef, novamente com o fotógrafo Mário Ambrózio, um guia para descobrir os segredos dos nossos melhores queijos e aventurar-se a saboreá-los. Este livro é integrado na lista de excelência dos Gourmand Awards 2020 e vencedor na classe «Queijo e Lacticínios». Arrisca novamente na edição do livro em inglês – Chef´s Dairy com a sua editora Casa das Letras.

O seu terceiro livro chegou às bancas em junho de 2021: “Mãe, Hoje é Bacalhau à Chef Diogo Rocha”, com fotografia de Mário Ambrózio (Casa das Letras), dedicado a Maria de Lurdes Modesto, que considera “a melhor Mãe que a nossa gastronomia pode ter tido”. É um livro infanto-juvenil, com 30 receitas de bacalhau, em que se incluem receitas mais acessíveis para massas e molhos, e algumas atividades divertidas para os mais novos.

A partir de 2017, é nomeado embaixador oficial de Viseu, participando na promoção e apoio na área da gastronomia da cidade, e em 2020 o município de Viseu atribui-lhe a Medalha de Mérito Municipal.

Em 2015, chega o Prémio Revelação do Ano na categoria «Boa Mesa», atribuído pelo guia Boa Cama Boa Mesa do jornal Expresso. Daí e até agora, nunca mais deixou a lista dos melhores de Portugal para o mesmo guia, conquistando desde 2016 a 2021 o Garfo de Ouro. Pelo meio, a Revista de Vinhos considerou, em 2017, o Mesa de Lemos «Restaurante do Ano» em Portugal. Em fevereiro de 2020 foi distinguido pela Revista de Vinhos/Essência do Vinho como o «Chef de Cozinha do Ano de 2019».

Em 2019, conquista a primeira estrela Michelin para o Mesa de Lemos, o primeiro espaço gastronómico do distrito de Viseu a obter esta distinção, que renovou em 2020 e 2021.

 

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar