Catarina Machado Forças

897 views

Ergue-se então uma sensação intensa: o momento em que somos mergulhados num corpo a corpo com o universo. As forças inteiras do cosmos em nosso redor. Nós próprios como parte das forças naturais. A linha ténue entre as profundas trevas e a radiosa luz do céu, entre a harmonia e o terror.

Como perpetuar a calma de quem flui em equilíbrio seguro sobre as ondas ou então, de súbito, essa ansia sôfrega de quem emerge como quem nasce e respira pela primeira vez?
Podemos pretender propor aqui apenas uma metáfora sobre a vida inteira, algo abstrato, mediando de forma sublime o nosso acesso a uma ideia estética que tanto nos esmaga quanto nos expande para além do comportável. Pode ser afinal uma experiência carnal, imediata, onde um mar verdadeiro se faz casa, universo, cidade e cosmos. A perpétua variação entre o caos e o traçar de um território frágil.

Pode ser a imagem possível de breves segundos de imersão que nos revelam milénios de expansão da vida por entre as forças que a esmagam como a erguem e com quem aprendeu a fazer do acaso um meio disponível para os seus fins. Pode ser mais ainda a realização de quem se embrenhou no próprio ritmo da matéria e se envolve agora no percorrer de um tempo, onde um instante demora horas a registar, onde a eternidade se traça num movimento.

Quando concretizadas, estas imagens surgem como a afirmação madura de toda uma mestria alcançada na composição estética. Esta não se confunde nem por um segundo com a perícia técnica que não podem deixar de implicar. É um saber profundo sobre os materiais, sim, mas menos sobre as suas propriedades físicas, perenes na sua materialização, e muito mais sobre como podem eles incorporar sensações vivas, intemporais na sua configuração. Uma memória, que não cabe em nenhum corpo individual, em nenhuma alma pessoal.

Um puro devir-fluido onde já não é mais possível reconhecer fronteiras entre a obra e a autora, entre a vontade e o acaso.

Entre a necessária permanência das forças e a sempre fugaz espuma dos dias.
Rui Mascarenhas

Segunda a domingo, das 10h às 19h

artes
até 7 julho 2023
vários horários
Galeria Arte Periférica
Créditos: Catarina Machado | IMusical, 2023 | Tinta de esmalte sobre tela
Fonte: AgendaLx

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar