Brasileira PAPISA edita seu segundo disco, Amor Delírio, com um grito de afeto

211 views

Álbum tem produção musical de Felipe Puperi (Tagua Tagua), participação de Luiza Lian em faixa homónima e é um lançamento do selo espanhol Costa Futuro

Após revelar os singles Melhor Assim, Dores no Varal e Amor Delírio – tema que dá nome ao álbum e tem a participação de Luiza Lian –,  a compositora e multi instrumentista brasileira PAPISA apresenta o disco, Amor Delírio, sucessor de Fenda (2019) e do EP Papisa (2016), com produção assinada por Felipe Puperi (Tagua Tagua). Amor Delírio é um lançamento do selo espanhol Costa Futuro, que tem em seu casting nomes como Queralt Lahoz (Espanha), Lucia Tacchetti (Argentina) ou El Culto Casero (Paraguai), entre outros. Oiça aqui.

Falar sobre o amor é a abertura de um novo caminho temático para Rita Oliva, a PAPISA, que nos trabalhos anteriores abordou elementos místicos e relativos ao inconsciente, como a morte e a ciclicidade do tempo. Conhecida por realizar shows ritualísticos e sensoriais – Rita é também astróloga e chegou a desenvolver um oráculo complementar ao disco Fenda  –, e pela sonoridade dream-indie-pop que a consagrou como “uma espécie de Cat Power psicodélica” (Lúcio Ribeiro, Popload), a artista agora investiga o poderoso sentimento que move as marés humanas.

É nesta abordagem sentimental que Amor Delírio se sustenta, a passar pela sedução, pelo desejo, pelas ilusões e pelas desilusões amorosas. É também retratada a vontade e a inevitabilidade do reencontro, além da fluidez das relações e das possibilidades. Por fim, o desejo a se manifestar de várias maneiras. 

 

Em 2020 passei a me questionar sobre o amor romântico, e comecei a observar as minhas relações e de outras pessoas sob essa ótica. Estava tentando entender a influência da convenção social na forma como nos relacionamos, mas também investigando como o desejo e a sedução são forças motrizes importantes nas nossas conexões, sejam elas românticas ou não.

 

Essa forma mais objetiva de pensar no amor inevitavelmente trouxe à tona questões subjetivas das experiências que vivi ao longo dos anos, ou que presenciei pessoas próximas vivendo. Então fui me dando conta de que o disco tinha uma narrativa, retratando fases distintas que alguém pode viver dentro das relações, incluindo a excitação dos começos, a angústia da falta, o processo de ilusão e desilusão quando colocamos expectativas em uma situação e também as formas como nos ligamos e nos desligamos de algo ou alguém”, comenta a artista.

 

O álbum foi produzido em uma imersão de duas semanas em uma casa em São Francisco Xavier, cidade no distrito de São Paulo, e contou ainda com gravações de Alejandra Luciani, Felipe Puperi, Fabio, Fabio Pinczowski e Pepeu JC no Estúdio 12 Dólares e Sid Souza no Artsyclub Studios. A mixagem é de Tiago Abrahão e a masterização é de Brian Lucey (que já trabalhou com nomes como The Black Keys, Lizzo e Cage the Elephant). 

 

Portugal

 

Para o lançamento de Amor Delírio, PAPISA tem Portugal como um dos países que vão receber o concerto do álbum – talvez, ainda este ano. E além da Europa, a artista também tem promovido o disco nos Estados Unidos – por onde, inclusive, esteve em Março para concertos no SXSW, New Colossus Festival e no Treefort Music Fest.

 

De ascendência portuguesa, a artista já esteve algumas vezes em Portugal e, em 2021, lançou o single “Fortuna” em parceria com o duo local HAĒMA, projecto partilhado por Susana Nunes e Diana Cangueiro. A faixa conta com um videoclipe gravado em Sintra – assista aqui

 

OIÇA AQUI

FICHA TÉCNICA

 

CAPA

 

direção criativa: Thais Jacoponi

produção executiva: Déborah Moreno

fotografia: Julia Mataruna

Assistente de fotografia: Marina Scanavez

beleza e maquiagem: Kathê Portillo

assistente de maquiagem: Leila Nakamura

 

MÚSICA

 

Composição: Rita Oliva (PAPISA)

Produção musical: Felipe Puperi (Tagua Tagua)

Gravado por  Alejandra Luciani, Felipe Puperi, Fabio Pinczowski | Estúdio 12 Dólares  (vozes Rita em todas as faixas), Pepeu JC | Estúdio 12 Dólares (voz Luiza Lian em Amor Delírio), Sid Souza | Artsyclub Studios (piano elétrico nas faixas 1, 4, 5, 6, 9)

Mixado por Tiago Abrahão

Masterizado por Brian Lucey (The Black Keys, Lizzo, Cage the Elefant)

  • Dores no Varal

 

Produção musical: Felipe Puperi

Composição: Rita Oliva

Voz, Baixo Synth, rhodes – Rita Oliva

Guitarra – João “Jojô” Inacio da Silva

Bateria – Leo Mattos

  • Melhor Assim

 

Produção musical: Felipe Puperi

Composição: Rita Oliva

Voz e guitarra: Rita Oliva

Guitarra, synth: Felipe Puperi

Baixo synth: João “Jojô” Inacio da Silva

Bateria: Leo Mattos

  • Corte

 

Produção musical: Felipe Puperi

Composição: Rita Oliva

Voz, wurlitzer, synths: Rita Oliva

Guitarra, synths: Felipe Puperi

Baixo: João “Jojô” Inacio da Silva

Bateria, pandeirola: Leo Mattos

  • Apesar

 

Produção musical: Felipe Puperi

Composição: Rita Oliva

Voz, wurlitzer: Rita Oliva

Guitarra: Felipe Puperi

Baixo synth: João “Jojô” Inacio da Silva

Bateria: Leo Mattos

  • Amor Delírio 

 

Produção musical: Felipe Puperi

Composição: Rita Oliva

Voz, wurlitzer – Rita Oliva

Bateria – Leo Mattos

Baixo – João “Jojô” Inacio da Silva

Guitarra  – Felipe Puperi

  • Vento

 

Produção musical: Felipe Puperi

Composição: Felipe Puperi, João “Jojô” Inacio da Silva, Leo Mattos, Rita Oliva

Synth, wurlitzer: Rita Oliva

Guitarra: Felipe Puperi

Baixo: João “Jojô” Inacio da Silva

Bateria: Leo Mattos

 

  1. Romance Vago 

 

Produção musical: Felipe Puperi

Composição: Rita Oliva

Voz: Rita Oliva

Violão, guitarras – Felipe Puperi

Baixo elétrico – Jojô

Percussão – Leo Mattos

Bateria – Leo Mattos

  • Vai Passar

Produção musical: Felipe Puperi

Composição: Rita Oliva, Felipe Puperi

Voz: Rita Oliva

Violão, baixo, orgão: Felipe Puperi 

Guitarra: João “Jojô” Inacio da Silva

Bateria: Leo Mattos

  • Fronteira

 

Produção musical: Felipe Puperi

Composição: Rita Oliva, Felipe Puperi

Voz, Wurlitzer: Rita Oliva

Guitarra: João “Jojô” Inacio da Silva

Baixo, synths: Felipe Puperi

Bateria: Leo Mattos

 

LINKS

Instagram

Twitter

Spotify

YouTube

 

SOBRE RITA OLIVA

 

Rita Oliva integrou as bandas Cabana Café e Parati até lançar seu trabalho solo como PAPISA. A artista já passou por palcos de festivais brasileiros como Bananada (GO), Picnik (DF), Path (SP), Sonora (SP) e Contato (SP), além de ter  apresentado seu trabalho fora do seu país de origem, no festival SXSW, em Austin (EUA); e em Portugal, onde gravou a faixa “Fortuna”. Atualmente, ela prepara turnê norte-americana. 

Foto: Papisa por Julia Mataruna

Fonte: cafe8.com.br

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar