BACALHAU NO PÃO

206 views
Em sua homenagem, comecemos por recordar o autor desta confecção, o Dr. Urbano de Castro, grande médico, grande gourmet e grande amigo.
Foi com ele que aprendi a fazer este bacalhau no pão. O Dr. Urbano foi o nosso médico de família, durante décadas. Nosso e dos filhos. Com consultório na nossa vizinhança, na zona da Politécnica-Praça da Flores, deixou-nos a imagem perfeita do médico tradicional, pólo de convergência de toda a população de um bairro, na procura de resolução das mais diversas enfermidades. Com uma intuição clínica invulgar, o Dr. Urbano, como toda a gente dizia, de cigarro sempre aceso na boca, mesmo durante a consulta, num gabinete sempre fechado, diagnosticava quase sempre sem o recurso aos sofisticados meios técnicos de análise, hoje à disposição da medicina. Vendo e apalpando tudo o que lhe parecesse dever ser visto e sentido, auscultando com o estetoscópio ou levando o paciente à radioscopia instalada na própria sala. Nas situações que ele sabia ultrapassarem as suas competências, encaminhava os doentes para os lugares certos, mas fazia questão de continuar a acompanhá-los.
O Dr. Urbano acertava sempre e prescrevia a medicação adequada. Este era o dia-a-dia no seu pequeno consultório, quase fazendo as vezes dos centros de saúde do presente e, aí, ele cobrava honorários aos que podiam, recebendo um abraço ou um beijo dos mais necessitados.
“Gourmet” requintado, a culinária e a gastronomia eram parte importante dos seus tempos livres. A sua cozinha era laboratório e museu, com produtos e utensílios que só ele sabia usar em confecções nacionais e de outras partes do mundo.
Vamos agora au seu Bacalhau no pão.
Corte a parte de cima de um pão, de tamanho à sua escolha, como quem tira uma tampa. Em seguida, retire-lhe todo o miolo, de modo a fazer um recipiente.
Coza o bacalhau, suficientemente dessalado, limpe-o de peles e espinhas, lasque-o e reserve-o.
Amoleça levemente a cebola (cortada às meias rodelas) no azeite juntamente com o alho fatiado, uma folha de louro e um piripiri. Junte o tomate pelado, cortado aos pedaços e o pimento cortado às tiras e deixe cozinhar. Por fim, envolva o bacalhau neste preparado, deixe tomar gosto, mantendo em lume brando por mais uns minutos.
Introduza esta confecção dentro da cavidade do pão e tape com a “tampa” que cortou. Pincele todo o pão com o molho da própria confecção e leve ao forno bem quente, até sentir a côdea estaladiça.
Para servir, corta-se com a faca serreada de cortar pão. Querendo, pode fazer doses individuais, com pães pequenos,

António Galopim de Carvalho

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar