Árvores de Lisboa

381 views

Olea europaea L. subsp. europaea (oliveira e zambujeiro)

Família: Oleaceae

A espécie Olea europaea L. subsp. europaea é constituída por duas variedades a oliveira (O. europaea subsp. europaea var. europaea) e o zambujeiro (O. europaea subsp. europaea var. sylvestris). O zambujeiro partilha com a oliveira o facto de serem árvores de folha persistente, com origem mediterrânica, apresentarem flores de pequenas dimensões de cor branca, reunidas em panículas que florescem no verão. Ambos têm interesse alimentar pelo seu fruto, a azeitona, embora esta seja de menor dimensão no que diz respeito ao zambujeiro. A generosidade destas plantas, capazes de se adaptarem a todo o tipo de solo, desde que bem drenado, e a climas quentes e secos, revela uma presença marcante e com tradição no nosso país.

Do que se conhece, na vegetação original dos campos que rodeavam a cidade de Lisboa predominava o zambujal. Na Tapada da Ajuda existe uma Reserva Botânica que o testemunha.  A presença marcante da oliveira e do zambujeiro nos jardins de Lisboa justifica-se pelo seu valor ornamental, a cor da sua folhagem verde acinzentada e o seu porte de copa ampla, arredondada e forma característica. Das 27 610 árvores referenciadas no levantamento arbóreo de 64 jardins e parques da cidade, realizado em 2014, no âmbito do Projeto LX GARDENS – Jardins e Parques Históricos de Lisboa: estudo e inventário do património paisagístico (coordenado pelo Instituto Superior de Agronomia da Universidade de Lisboa e financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia), foram identificados 2255 exemplares de oliveiras e zambujeiros (Vasconcelos et al., 2017).

O olival, com presença marcante na paisagem portuguesa, tem tido nos últimos anos um interesse renovado, pela sua cultura em regime intensivo ou extensivo, em função da apanha do seu fruto e da produção de azeite. Reconhecido nas vantagens da dieta alimentar relativamente a outras gorduras, o azeite encontra-se incluído na dieta mediterrânica que é reconhecida pela UNESCO como Património Cultural Imaterial da Humanidade.

 

Texto e imagens: Ana Luísa Soares e Ana Raquel Cunha

Vasconcelos, T.; Cunha, A. R.; Forte, P.; Soares, A. L. (2017). Levantamento Arbóreo dos Jardins e Parques Históricos de Lisboa. Lisboa: ISA Press [e-book, in press].

Ads

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar