ALDINA DUARTE

431 views

“METADE-METADE” ESCRITO POR CAPICUA, É EDITADO DIA 22 DE MARÇO — PRIMEIRO SINGLE E VÍDEO “ARAUCÁRIA”

METADE-METADE

Este disco é uma declaração de amor à natureza, à liberdade e à poesia. E, também, uma grande incerteza sobre o futuro da Humanidade; a urgência de nos reencontrarmos com a nossa forma de inteligência comunitária, de reaprender o nosso lugar no planeta, [mudando a visão antropocêntrica danosa], temos de nos salvar de nós próprios: o corpo humano não aguenta temperaturas acima dos 50° e não sobrevive sem água, por exemplo. Não é o planeta que tem de ser salvo é a espécie humana. Não somos feitos para a virtualidade ou para a solidão, precisamos dos outros para nascer, crescer e morrer. O sentimentalismo e a censura em vez da solidariedade e da coragem é uma desvalorização do melhor que somos capazes: pensar, sentir e criar. O dinheiro em vez do poder do conhecimento. A fama em vez da competência. A consciência em vez da negação. Este é o meu primeiro disco em que o amor romântico não é o tema, mas sim o amor universal, sendo, também, um manifesto político e social: os velhos são a esperança, enquanto espelhos de superação de guerras, doenças, ditaduras, muitas fomes e frios, com quem temos de aprender, as crianças, o futuro ameaçado, numa civilização consumista decadente que precisa de avançar quanto antes para uma civilização ecológica, mais igualitária, justa e digna para todos.

Graças ao talento enorme de Capicua, que inventou uma nova linguagem poética, um léxico nunca antes cantado nas melodias do fado tradicional, sendo que a seu pedido ensinei-lhe todas as regras da escrita para todas as estruturas do espólio do Fado Tradicional, incluindo dois fados com estruturas irregulares, tendo nós afinidades políticas e artísticas profundas, tive oportunidade de cantar temáticas muito diversas, inovadoras no meu repertório pessoal e no reportório fadista. Enquanto intérprete, descobri novos registos vocais, arrisquei arranjos e sonoridades improváveis. Tendo estes poemas de Capicua nascido de melodias antigas do fado, este disco nasceu literalmente da poesia e da música da palavra, um por um; cada fado tem, conforme a mensagem e a poesia que lhe dão forma, o silêncio, a melodia, o ritmo, o som, a interpretação vocal e instrumental a servi-lo inteiramente. Música, fotografia e grafismo, tudo e todos quisemos ser parte desta declaração fadista de amor à natureza, à liberdade e à poesia.
Aldina Duarte

 

 

Um vídeo de Casota Collective
Realização: Telmo Soares
Direção de Fotografia: Manuel Gil
Operador de Câmara: Manuel Gil
Assistentes de Imagem: Miguel Ferraz e Pedro Marques

Tema de Capicua com música de Júlio Proença
Voz :: Aldina Duarte
Harpa :: Ana Isabel Dias

 

FICHA TÉCNICA

Produção Musical :: Aldina Duarte

Voz :: Aldina Duarte
Harpa :: Ana Isabel Dias
Guitarra Portuguesa :: Bernardo Romão
Viola :: Rogério Ferreira
Piano :: Joana Sá

Fotografia :: Isabel Pinto
Grafismo :: Rui Garrido

Gravacão, Misturas e Masterização :: Estúdios Namouche
Gravação :: Joaquim Monte
Misturas :: Alfredo Almeida e Joaquim Monte
Masterização :: Simon Wadsworth

Editora :: SONY Music Portugal

 

Fonte: INHA

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

Se não pretender usar cookies, por favor altere as definições do seu browser.

Fechar