Nyx (“noite”) é, na mitologia grega, a personificação da noite

39 views

Foi o poeta grego Hesíodo, contemporâneo de Homero, quem melhor descreveu a Deusa Nyx na sua teogonia datada do século VII a.C.. Filha de Caos (o primeiro Deus primor- dial) e irmã gémea de Érebo, Nyx foi a segunda criatura emergir do vazio ainda antes de Gaia (mãe terra). Deusa dos mistérios nocturnos, rainha dos astros e da noite, Nyx foi um dos mais poderosos seres divinos a descer à terra, tendo um papel fundamental na mitologia.

A Deusa Nyx possuía um total controle sobre a vida e a morte. Conhecedora dos segredos da imortalidade dos seus pares Nyx tinha uma posição de ascendência sobre os outros Deuses. Em completa antítese, Nyx simbolizava em simultâneo a beleza da noite e o terror noturno que assombrava durante a escuridão. Nyx construía a noite, cobrindo diariamente o universo com o seu manto púrpura já perfurado de tanto desgaste, ao mesmo tempo que possuía um capuz invisível a todos que lhe permitia assistir ao universo sem ser notada. Patrona das bruxas e bem feitora da feitiçaria, Deusa da Morte, e Deusa dos segredos, Nyx tinha o poder da luz, ou da ausência dela. Encapsulando o universo com o seu poderoso manto, construía-se a noite e desenhavam-se as estrelas, esses pontos de luz que passava pelos minúsculos furos do manto já desgastado.

Por: Bernardo Mota Veiga

Ler na íntegra aqui

Ads