Jardins Efémeros

143 views

Centro Histórico de Viseu, de 7 a 16 de julho

Os Jardins Efémeros (JE) são uma realização cultural multidisciplinar feita na cidade de Viseu, com forte componente experimental, que tem como objectivo maior potenciar a relação entre os vários agentes que “fazem acontecer a cidade de Viseu” (município, artistas, curadores, investigadores, universidades, associações culturais, sociais, de comércio, turísticas, empresas, museus, cidadãos, escolas e mesmo os seus visitantes). O objectivo é que essas relações estabelecidas em projectos específicos resultantes dos JE possam ser um ensaio e início de realizações futuras autónomas.

A utilização dos espaços icónicos como a Sé de Viseu, a Igreja da Misericórdia, museus, capelas, edifícios públicos, privados e devolutos, jardins, logradouros, praças ou o edificado do centro histórico (casas, lojas e edifícios industriais) permite que os visitantes tenham uma experiência diferente da habitual na visita à cidade de Viseu. Os espectáculos, exposições ou actividades, culturais e educativas a que nos propomos têm como objectivo sensibilizar a população e os visitantes para a cidadania e valorização do património, respeitando-o profundamente.

É nosso dever programar para todos e com todos, oferecendo aos viseenses e a todos os que nos visitam actividades às quais habitualmente não têm acesso em contexto de espaço público.

A experimentação é um valor do qual não abdicamos como expressão de liberdade criativa e crítica. Uma ferramenta potenciadora de dinâmicas inovadoras no pensamento individual e colectivo da população.

Um dos objectivos dos JE é integrar as associações locais, artistas e empresas, e levá-las a experimentar novas formas de colaboração através das práticas artísticas e, em último reduto, à experimentação e à educação pela arte. O programa promove a reflexão sobre valores como a cidadania activa e a arquitectura social, potenciando a capacidade crítica e imaginativa, distribuída pelas várias áreas de intervenção propostas, que normalmente são pouco acessíveis.

Os pressupostos teóricos que sustentam os princípios básicos desta programação resultam na transformação criativa da percepção da cidade, preparada no seu centro na relação entre criadores locais, nacionais e internacionais, no estabelecimento de colaborações entre o sector público e privado, e criadores nas mais diversas áreas que promovem a invenção ou reinvenção de várias redes possíveis e no aumento de competências e realizações nunca antes estabelecidas. Tudo isto num cenário idílico de um “jardim babilónico” em praças onde impera o granito, reafirmando o carácter inovador e diferenciador no panorama nacional, no que diz respeito à produção cultural com interacção e capacidade transformadora da paisagem do Centro Histórico de Viseu (CHV).

Estes valores são estáveis e decorrentes de uma cuidada direcção artística e programação de carácter urbano, contemporâneo e experimental, com os contributos continuados de vários criadores, investigadores, universidades, assistentes sociais, empresas e associações, e reflectidos nas áreas: Artes Visuais, Arquitectura, Cinema, Som, Dança, Teatro, Pólis, Mercados e Oficinas.

Embora apenas na sua VII edição, os Jardins Efémeros são já uma marca da cidade, tendo vindo a afirmar-se como uma das produções culturais mais singulares, com reconhecimento nacional e internacional. O seu formato original foi concebido para a cidade de Viseu e a sua configuração multidisciplinar e experimental não tem outro projecto comparável em Portugal.

 

Fonte: jardinsefemeros.pt

foto: atentoviseu.blogspot.pt

Ads